ALIVIAR A SEDE E A FOME

No Sul de Angola, região assolada por secas cíclicas e cada vez mais severas e, igualmente, vítima da incompetência governativa, milhares de pessoas enfrentam graves situações de desnutrição que as escolas de campo (ECA) tentam aliviar, introduzindo melhorias na produção agrícola. A ECA Twepwila, fundada em 2021 e apoiada pelo programa Fortalecimento da Resiliência e Segurança Alimentar e Nutricional em Angola (FRESAN), é uma delas. Ali trabalham 25 mulheres da aldeia de Tchiango e aprendem como mitigar a fome, recorrendo a técnicas agrícolas pouco sofisticadas e de fácil aplicação que…

Leia mais

MOSAP e a fome… continuam

O MOSAP II, também designado “Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização”, que até o momento atende sete províncias, vai ser estendido às demais províncias do país. Com charruas de tracção animal e a plantar as couves com a raiz para cima… o futuro está garantido! A informação foi avançada pelo ministro da Agricultura e Pescas, António Francisco de Assis, no final da quarta reunião ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, realizada no Palácio Presidencial, em Luanda. O Projecto, aprovado pela Comissão Económica, permite ao Ministério da…

Leia mais

ADRA – apoios semeados, êxitos colhidos

ADRA - apoios semeados, êxitos colhidos

Vinte mil famílias camponesas foram apoiadas, desde 1990, na província do Huambo, pela organização não-governamental angolana ADRA. Os dados fora apresentados pela responsável local desta organização filantrópica, Maria de La-salete, tendo esclarecido que as famílias beneficiadas foram agrupadas em 80 organizações e cooperativas agrícolas, criadas para o efeito. O apoio da ADRA, segundo ela, circunscreveu-se no fomento da produção agrícola e na implementação de iniciativas para a melhoria do rendimento  das 20 mil famílias, residentes nos municípios do Huambo, Caála, Bailundo e Longonjo. Maria de La-salete disse que nas últimas duas…

Leia mais

Banco Mundial financia agricultura familiar

O Mosap, um projecto de agricultura familiar orientada para o mercado, em execução desde 2012 nas províncias do Bié, Huambo e Malanje conta com um financiamento de 20 milhões de dólares do Banco Mundial, salientou o representante da instituição em Angola. Aniceto Bila sublinhou no município do Andulo, 130 quilómetros a norte do Kuito, que aquele montante permitiu a consolidação de todas as actividades iniciadas, nomeadamente formação de camponeses, entrega de sementes, adubos, material de produção agrícola, assim como o aumento de investimentos no sector da agricultura. O representante do…

Leia mais