Teoria da relatividade e
a entrevista ao Expresso

As coisas são relativas. A função de um órgão de comunicação social com um estatuto editorial de comprometimento com a verdade e como tal impelido de alguma forma para a oposição -não uma oposição partidária específica, mas uma oposição genérica e sem distinção de forças políticas – obrigando-o, inevitavelmente, a extremar posições, é cumprir o seu estatuto editorial apesar de ser uma obrigação desconfortável, arriscada e nociva. Por Brandão de Pinho Naturalmente se uma força política tem quase a totalidade do protagonismo numa ainda imberbe democracia, quase plutocracia, na mesma…

Leia mais

Expresso confirma Folha 8

O jornal português Expresso confirma hoje tudo o que o Folha 8 escreveu no passado dia 13, no artigo “José Eduardo dos Santos em estado (muito) grave”, e que tanto irritou Isabel dos Santos. Irritação tal que levou a filha do Presidente de Angola a mentir nas suas críticas. Eis o referido artigo do Expresso, assinado por Gustavo Costa, correspondente em Luanda. “V ítima de um acidente vascular isquémico, o Presidente Eduardo dos Santos foi obrigado esta semana a conceder poderes a Manuel Vicente, o número dois do regime, para…

Leia mais

“Onde ponho o dedo, Patrão?”

Há Luvualu na costa portuguesa. O embaixador itinerante de sua majestade o rei de Angola, José Eduardo dos Santos, publica agora um artigo de opinião no jornal português Público. Os critérios editoriais do Público não se discutem, é claro. Mas são um indício. Estejamos atentos. Por Orlando Castro Será que, como num passado recente, o Boletim Oficial do regime, vai agora deixar de considerar os jornalistas do Público (tal como os da SIC e do Expresso) uns “idiotas úteis” que estão ao serviço de “quadrilhas” que se serviram de “diamantes…

Leia mais

A montanha pariu um ribeiro

A vitória do Brexit no Reino Unido e a continuação das práticas ilícitas no sistema financeiro mundial mostram que as denúncias do tipo “Panama Papers” têm apenas um fundo político e não há um verdadeiro interesse em acabar com os paraísos fiscais. O regime de sua majestade o rei de Angola, José Eduardo dos Santos, é prova disso. Por José Nicolau Ribeiro Santos de Queirós Tal como o escândalo de “doping” na Rússia, o “Panama Papers” começou na Alemanha, um gigante da economia mundial. O objectivo era travar David Cameron,…

Leia mais