Decreto presidencial na calha da tentativa de desvio milionário

O Executivo e a bancada parlamentar do MPLA, sempre negaram, a aprovação e criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), solicitada pelo maior partido da oposição: UNITA, para analisar um dos maiores “viadutos financeiros”, de escoamento dos milhões e milhões de dólares, ilegalmente, surripiados do erário público, a Dívida Pública, por agentes, devidamente identificados, da “casta” governamental e partidocrata. Por William Tonet Nas últimas semanas, o Folha 8 tem estado a apresentar um conjunto de provas documentais e testemunhais, demonstrativas de um grande escândalo financeiro. Em causa a tentativa…

Leia mais

“Caso Angoskimas”. Direitos de Resposta

A propósito do texto “Bessa e Vera na gamela de roubo milionário de 500 milhões de dólares?”, publicado pelo Folha 8 no dia 26 de Setembro, recebemos dois Direitos de Resposta. Um do Ministério das Finanças e outro do Governo Provincial do Cuando Cubango. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS «Processo de regularização julgado improcedente O Ministério das Finanças da República de Angola tomou contacto com a informação publicada no site do jornal “Folha 8”, com o título “Bessa e Vera na gamela de roubo milionário de 500 milhões de dólares?”, levantando a…

Leia mais

Denúncia do Folha 8 leva a PGR a investigar a Angoskimas

A Procuradoria-Geral da República (PGR), no Cuando Cubango, abriu um inquérito para apurar a autenticidade da dívida de 439.552.312.379,07 Kz (quatrocentos e trinta e nove biliões, quinhentos e cinquenta e dois milhões, trezentos e doze mil e trezentos e setenta e nove kwanzas e sete cêntimos), equivalentes a 500 milhões de dólares, reclamada pela empresa ANGOSKIMAS LDA, pelo fornecimento de bens diversos ao Governo do Cuando Cubango, entre 1991 e 1997. ANGOSKIMAS que legalmente só existe desde 18 de Junho de 2009 (Diário da República III SÉRIE- nº 112). Da…

Leia mais

E dura, e dura e dura…

Ultimamente, não sei se pela influência do calor estival, aqui no Hemisfério Norte, claro incentivador de uma modorra interminável, a verdade é que sempre que pego na caneta para escrever umas linhas sobre Angola, vai-se me a vontade. Por Carlos Pinho (*) Começa a não haver pachorra para a incompetência, preguiça e desonestidade contumazes dos dirigentes do país. Sejam quais forem os níveis directivos de que estejamos a falar. Por isso, e a contragosto, porque sou uma animal de Verão, ou não tivesse nascido em Angola, o fresquinho das poucas…

Leia mais