ESPECTRO DA GUERRA PAIRA EM MOÇAMBIQUE

O presidente da Renamo, Ossufo Momade, acusou hoje o chefe de Estado moçambicano (Filipe Jacinto Nyusi) de tentar “empurrar o país para uma nova guerra” face à repressão policial de marchas que contestam os resultados eleitorais, considerando que o seu partido não vai recuar. ssufo Momade afirmou hoje, durante uma conferência de imprensa realizada em Maputo, que “inquieta aos moçambicanos que o senhor Filipe Jacinto Nyusi, Comandante-em-chefe das Forças de Defesa e Segurança, esteja a demonstrar, com a sua voz de comando, que pretende empurrar o país para uma nova…

Leia mais

FRELIMO AMPLIA A DITADURA

A socióloga Sheila Khan considera que as manifestações em Moçambique resultam de uma “fraude eleitoral que castigou a democracia”, mas antevê que os protestos, ainda que legítimos, não vão estilhaçar o Governo. Entretanto, a CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa decidiu ser conivente com a fraude, mantendo-se calada e – por isso – conivente. heila Khan diz: “Fomos testemunhando as várias manifestações que resultam de umas eleições que sabemos que foram fraudulentas e que castigaram enormemente a democracia”. Os protestos que sucederam um pouco por todo o país…

Leia mais

MPLA DE MOÇAMBIQUE (TAMBÉM) MATA A DEMOCRACIA

A polícia moçambicana, há 48 anos nas mãos da Frelimo (o MPLA de Moçambique) fez hoje vários disparos de gás lacrimogéneo sobre milhares de pessoas que se manifestam em Maputo contra os resultados fraudulentos (assim retratados por observadores internacionais) das eleições autárquicas anunciados pela Comissão Nacional de Eleição (CNE). Um agente da polícia e um jovem morreram hoje durante manifestações, em Nampula e em Nacala, contra os resultados das eleições autárquicas, anunciou a Organização Não-Governamental moçambicana Centro de Integridade Pública (CIP). s manifestantes participam numa marcha convocada pelo cabeça-de-lista da…

Leia mais

“SÓ SEI QUE TUDO SEI”, PENSA SANTOS SILVA

O presidente da Assembleia da República de Portugal, Augusto Santos Silva, diz que o seu país vai apoiar a proposta de Timor-Leste para adopção do português como língua de trabalho na União Interparlamentar (UIP). ugusto Santos Silva, que se encontra em Luanda para participar na 147.ª sessão plenária da UIP, expressou também “muito orgulho” pelo trabalho desenvolvido pelo deputado português Duarte Pacheco, que agora termina o seu mandato como presidente da União Interparlamentar. Segundo o presidente do Parlamento português, a plenária da UIP, em Luanda, vai permitir aos delegados mostrarem…

Leia mais

IL QUER AUDIÇÃO DE JOÃO CRAVINHO

O partido português IL (Iniciativa Liberal) pediu hoje a audição urgente do ministro dos Negócios Estrangeiros, João Cravinho, e do director de serviços do departamento da África Subsariana sobre a “situação cada vez mais grave” em Moçambique depois das eleições autárquicas. um requerimento parlamentar da IL pode ler-se que “Portugal não pode deixar de expressar a sua preocupação para com os episódios de violência em Moçambique nem para com as irregularidades eleitorais observadas. Ressalvando os laços naturais de Portugal e Moçambique, tal como dos seus povos”. Segundo a IL, “perante…

Leia mais

ANULADO ESCRUTÍNIO EM 64 ASSEMBLEIAS DE VOTO DE MAPUTO

O Tribunal Judicial do Distrito Nhamankulu, na cidade de Maputo, anulou e mandou repetir as eleições autárquicas em 64 assembleias de voto da capital moçambicana, considerando que houve “um vício que afectou a liberdade e transparência” do processo. efere o acórdão do tribunal a que “os editais que serviram para o apuramento intermédio deste distrito são diferentes dos editais recebidos pelos delegados de candidatura no momento do apuramento parcial nas mesas de votação. (…) Para o apuramento intermédio, foram usadas cópias de editais falsificados”. Em causa está um ofício submetido…

Leia mais

RENAMO NÃO ACEITA FRAUDE DO MPLA DE MOÇAMBIQUE

O presidente da Renamo, Ossufo Momade, afirmou hoje que o seu partido venceu as eleições autárquicas e não reconhece os resultados anunciados pelos órgãos eleitorais, denunciando uma “megafraude” para “manter” Filipe Nyusi e a Frelimo no poder em Moçambique. Se a estratégia resultou com a Frelimo de Angola, é natural que o MPLA de Moçambique faça o mesmo. presidente da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo, maior partido da oposição que a Frelimo ainda permite), disse em Maputo, no final de uma reunião extraordinária alargada da Comissão Política Nacional: “A megafraude, a…

Leia mais

MANICO & Cª ESTÃO EM MAPUTO?

Ossufo Momade, líder da Renamo, principal partido da oposição moçambicana, alertou hoje para o “caos e convulsão social” devido ao que afirma ser a fraude nas eleições autárquicas, reivindicando a vitória “convincente e inequívoca” da organização no escrutínio. alando em conferência de imprensa, na sede da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), em Maputo, Ossufo Momade disse que “o processo de votação de ontem, 11 de Outubro do ano corrente, mais uma vez, está a levar o país ao caos e à convulsão social”. “Nós, a Renamo, ganhamos estas eleições de forma…

Leia mais

À PROCURA DAS OCIDENTAIS PRAIAS LUSITANAS

«Sei que há léguas a nos separar / Tanto mar, tanto mar / Sei, também, quanto é preciso, pá / Navegar, navegar / Canta primavera, pá / Cá estou carente / Manda novamente / Algum cheirinho de alecrim» (Chico Buarque). uase 400.000 brasileiros vivem legalmente em Portugal e representam cerca de 40% da população estrangeira, revelou o SEF, avançando que só este ano aproximadamente 150.000 adquiriram um título de residência no país. Angolanos são menos, mas também eles trocam o paraíso do MPLA pelo purgatório português. Numa resposta enviada à…

Leia mais

“CPLP NÃO SERVE PARA RIGOROSAMENTE NADA”

O Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu hoje a abertura das cimeiras da CPLP aos jovens, por forma a evitar que a organização se torne, naquilo que os jovens já sabem que é há muito tempo, uma “relíquia do passado” ou uma “montra de personalidades”. Ou, como dizia Vasco da Graça Moura há mais de dez anos, uma espécie de organização fantasma, “que não serve para rigorosamente nada”, a não ser “ocupar gente desocupada”. Por Orlando Castro (*) ntervindo na 14ª Conferência de chefes de Estado e…

Leia mais