Prémio Oceanos alarga âmbito de acção

A organização do Prémio Oceanos anunciou hoje em São Paulo, no Brasil, que em 2017 irá aceitar obras de autores de língua portuguesa com livros publicados em qualquer país, aumentando a abrangência a escritores de outros continentes. Antes das mudanças agora anunciadas, as obras premiadas precisavam de ter sido publicadas no Brasil para poder concorrer. Organizado pelo Itaú Cultural, o prémio literário Oceanos também passou a ter uma nova curadora, a crítica literária e jornalista portuguesa Ana Sousa Dias. “Agora, a ideia de contemplar livros de literatura em língua portuguesa…

Leia mais

Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia

A poetisa, escritora e historiadora angolana Ana Paula Tavares vai participar no 3.º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia, promovido pela Fundação “O Século”, que vai decorrer de 13 a 18 de Março, em São Pedro do Estoril (Cascais), Portugal. Especialista em Literaturas Lusófonas, Ana Paula Tavares, que nasceu em Lubango, Huila, a 30 de Outubro de 1952, coordena o Grupo de Investigação 2 do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Culturas e Literaturas e Culturas Africanas de Língua Portuguesa).…

Leia mais

Encontro de literatura infanto-juvenil da Lusofonia

O antigo Presidente da República de Portugal, Jorge Sampaio, aceitou o repto e vai presidir novamente à Comissão de Honra do 3.º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia, que vai decorrer entre 13 e 19 de Março de 2017. A Comissão de Honra deste 3.º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia conta ainda com a presença de Fernando Pinto do Amaral, Comissário do Plano Nacional de Leitura; Teresa Calçada, Comissária Adjunta do Plano Nacional de Leitura; e Leonor Riscado, da Escola Superior Educação de Coimbra. Integram também esta Comissão de…

Leia mais

“A Quinta dos Girassóis”

A escritora infanto-juvenil Cremilda de Lima apresenta dia 9 de Novembro, no Centro Cultural Português, a sua mais recente obra infantil, intitulada “A quinta dos girassóis” com ilustrações de Fernando Hugo Fernandes. A obra descreve o dia-a-dia na “Quinta dos Girassóis”, perto do Lubango, onde os proprietários Lutukuta e Mussolovela, trabalhavam com afinco, do nascer ao pôr-do-sol, no cultivo de girassóis e outras espécies agrícolas. A história vai narrando as virtudes do cultivo do girassol, que serve de alimento a homens e animais e também é utilizado como planta medicinal.…

Leia mais

Patissa pela porta grande

O escritor angolano Gociante Patissa vai representar Angola, a convite da união dos Escritores Angolanos e do Instituto Cultural Alemão Goethe na Feira Internacional do Livro de Frankfurt a decorrer de 17 a 23 de Outubro na Alemanha. Segundo a nota de imprensa da União dos Escritores Angolanos (UEA) enviada ao Folha 8, Angola faz parte de um conjunto de 19 países convidados para prestigiar o referenciado certame literário. Neste evento, a delegação angolana vai proceder à entrega de livros de autores angolanos a universidades federais alemãs, estreitar relações bilaterais…

Leia mais

A carteira de Luísa Dylon e (muito) mais

O romancista angolano Roderick Nehone apresenta a 6 de Outubro no auditório Pepetela do Centro Cultural Português, a sua mais recente obra literária, intitulada “A carteira Luísa Dylon e outros contos” uma incursão ao universo folclorístico angolano. Nesta sua obra mais recente, “A CARTEIRA LUÍSA DYLON e Outros Contos”, RODERICK NEHONE reúne 14 histórias, narradas num estilo coloquial e fluido, talhadas com o gume afiado da ironia, que é um dos traços marcantes da sua escrita, considerada pela crítica literária “uma das mais fulgurantes revelações da ficção narrativa angolana”. Em…

Leia mais

Prémio UCCLA para “Era uma vez um Homem”

A obra vencedora do “Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa” foi atribuída a “Era uma vez um Homem” de João Nuno Rodrigues Pacheco Guimarães Azambuja, de Portugal. O anúncio foi feito hoje – Dia da Língua e da Cultura Portuguesa – pelo Secretário-geral da UCCLA, Vítor Ramalho. Face à qualidade das obras apresentadas, o júri decidiu atribuir duas Menções Honrosas, uma em prosa e outra em poesia, a: – “Ausência” de Ana Beatriz Leal Saraiva, do Brasil; – “Memórias Fósseis” de Wesley d’ Almeida, do…

Leia mais

Agualusa semifinalista do Man Booker International Prize

O escritor angolano José Eduardo Agualusa é um dos 13 semifinalistas do Man Booker International Prize. Amais longa lista de sempre do Man Booker International Prize inclui ainda o escritor brasileiro, de origem libanesa, Raduan Nassar; completando-se com Elena Ferrante (Itália), Han Kang (Coreia do Sul), Maylis de Kerangal (França); Eka Kurniawan (Indonésia); Yan Lianke (China); Fiston Mwanza Mujila (República Democrática do Congo); Marie NDiaye (França); Kenzaburo Oe (Japão); Aki Ollikainen (Finlândia); Orhan Pamuk (Turquia) e Robert Seethaler (Áustria). Uma ‘shortlist’ de seis livros vai ser revelada a 14 de…

Leia mais

Encontro de literatura infanto-juvenil da Lusofonia

Escritores, narradores e ilustradores reúnem-se, em Lisboa, na Fundação “O Século”, entre os próximos dias 22 a 27 de Fevereiro no 2º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia. D epois do enorme sucesso da primeira edição, a Fundação “O Século” decidiu avançar com a realização do 2º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia, que irá decorrer de 22 a 27 de Fevereiro de 2016. O 2ºEncontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia vai reunir vários escritores, ilustradores e contadores de histórias da Língua Portuguesa, com o objectivo promover o debate em…

Leia mais

Cultura procura-se… 40 anos depois

O escritor angolano José Eduardo Agualusa considerou que, passados 40 anos da independência de Angola, a educação e a cultura continuam a ter pouco investimento, levando a uma baixa produção cultural, afectada ainda pela falta de liberdade de expressão. “O maior apoio (para os escritores) são os seus leitores, mas para haver leitores é preciso haver, em primeiro lugar, uma aposta na educação básica, na formação, na alfabetização, na formação de leitores. Depois é preciso investir na criação de redes de bibliotecas públicas, na criação de livrarias, no apoio às…

Leia mais