“OBRIGADO, PORTUGAL”

A ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta, agradeceu hoje a Portugal pela doação de vacinas contra a Covid-19, em particular ao seu país, e aos restantes Estados-membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Quando alguns temiam que as vacinas fossem retidas para serem dadas aos ucranianos… Sílvia Lutucuta discursava na abertura da VI reunião de ministros da Saúde da CPLP, que decorre em Luanda, para entre vários assuntos realizar a passagem oficial da presidência da reunião de Cabo Verde para Angola. A governante angolana considerou imprescindível aumentar-se…

Leia mais

Placebos (propagandísticos) também curam

A ministra da Saúde angolana disse hoje, em Luanda, que a força de trabalho no sector passou de 65.294 profissionais para 87.161, nos últimos dois anos, elevando o número de médicos para 7.715. Para além de uma prova de vida, Sílvia Lutucuta quis fazer mais uma acção de propaganda e, obviamente, de bajulação ao “querido líder”. Sílvia Lutucuta, que discursava na abertura do I Workshop de Lançamento dos Protocolos Clínicos, descobriu agora a pólvora ao dizer que a actualização das normas de atendimento médico-hospitalar é importante para o sector no…

Leia mais

Carolina Cerqueira, a coordenadora do lixo

Senhora Carolina Cerqueira, a senhora é uma nódoa que conspurca a imagem do país e do governo, em Angola e no estrangeiro. A sua mais recente procissão carnavalesca, saprófita ou parasitária, de propaganda política demagógica, é um forte atentado contra a ética, a dignidade, os direitos humanos, os direitos da criança e os direitos das pessoas que necessitam de assistência médica. A senhora não merece respeito e admiração porque gera situações que provocam muita revolta, muito nojo. Por José Filipe Rodrigues (*) Qualquer criada ou criado de um botequim clandestino…

Leia mais

Agora sim. Só morrerão
os que estiverem… vivos

O combate às grandes endemias, como a malária, VIH/Sida, tuberculose, e a realização de acções para a melhoria na saúde materno-infantil são algumas das prioridades do Ministério da Saúde (Minsa) para este ano. A prioridade é repetida todos os anos, há muitos anos, o que revela mais um falhanço estrondoso do MPLA, o único partido que nos governa há 44 anos. Para a realização dessas actividades, o Minsa promete reforçar estratégias com os parceiros nacionais e internacionais, com quem reuniu para alinhar as necessidades ligadas ao capital humano e as…

Leia mais

MPLA tenta há 44 anos
mas precisa de mais 56

O Governo angolano está (há 44 anos) a envidar esforços para aumentar a curto e médio prazos (mais 56 anos?) o orçamento para o sector da saúde, de forma a assegurar o direito à saúde a toda a população. O OGE 2019, aprovado a 14 de Dezembro de 2018, com receitas e despesas estimadas em 11,3 biliões de kwanzas, mais 17 por cento em relação ao orçamento passado, contempla o sector da saúde com 6,6%. Neste sentido, o Governo baixou ordens superiores para que se diga que apoia a declaração…

Leia mais

Senhora Sílvia de La Palice

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, diz que a cobertura universal de saúde é fundamental para a redução da pobreza e das desigualdades sociais no país. Só lhe falta agora afirmar que esse desiderato só será conseguido quando o MPLA for Governo. Já agora… A governante fez este pronunciamento na abertura do 29º Conselho Consultivo do sector, que decorreu sob o lema “Alcançar a cobertura universal da saúde: não deixar ninguém para trás, rumo à construção de uma Angola saudável”. A ministra salientou que para este fim é necessária a…

Leia mais

Privatizar a saúde, falir o reino e fugir com a massa

A ministra da Saúde angolana exortou hoje os técnicos do sector a eliminarem “barreiras e processos burocráticos desnecessários” para materialização de um “melhor ambiente de negócios”, para atrair investidores internos e externos. Será que ainda vamos ver Sílvia Lutucuta como ministra de Estado e do Desenvolvimento Económico e Manuel Nunes Júnior como governador da província do Cunene? “A nossa recomendação vai no sentido de aceleração e facilitação do ambiente de negócios, razão pela qual exortamos a todos os órgãos intervenientes no processo de facilitação dos negócios no sector da saúde”,…

Leia mais

Por favor, olhem (apenas)
para o que o MPLA propala!

A ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta, afirmou hoje, em Genebra (Suíça), que a saúde universal é uma preocupação global, exigindo uma intervenção concertada contra as grandes endemias. Pois é. Mas quem deve, em primeira linha, preocupar-se com o facto de um total de 86% de crianças angolanas dos 0 aos 23 meses estarem privadas de uma alimentação adequada e nesta faixa etária cerca de 75% estarem igualmente privadas de uma habitação, 71,8% da saúde, 53,8% da água? De acordo com a governante, que falava à margem da sessão…

Leia mais