Empresário luso acusado
de actos racistas e burla

Um cidadão de nacionalidade portuguesa, identificado como Fernando Nascimento Fernandes, director de uma empresa da indústria transformadora, localizada no bairro Benfica, em Luanda, é acusado por um dos seus trabalhadores, Mário José Afonso Luanda, de tratamentos desumanos, racismo, e tentativa de burla contra o mesmo que diz ser accionista na empresa PMETAL, S.A, Lda. Por Gizela Munhingana e Pedrowski Teca Este pareceu ser um caso de cidadãos estrangeiros ilegais, que entram em Angola na qualidade de turistas, mas que chegam a desempenhar funções laborais lucrativas, usando cidadãos angolanos como accionistas…

Leia mais

Grande palhaçada

Nós já tínhamos a certeza de que o sistema judicial angolano é uma palhaçada, por diferentes ocorrências macabras durante julgamentos nos tempos mais recentes. Não sabíamos é que os governos provinciais tivessem decidido tentar conquistar um maior destaque nestas actividades circenses. Por Domimgos Kambunji São muitos os acontecimento que provam estes grandes movimentos para conquistarem protagonismo na comédia por parte de governadores (não eleitos) nas províncias da Reipública de Angola. O paiLama já é muito famoso, no Cunene, como arquitecto de cacimbas. O governador de Malanje é um grande especialista…

Leia mais

Ovos de Tulumba também são de ouro

Um grupo angolano com sede na província da Huíla pretende investir 280 milhões de euros numa unidade para produzir frangos e ovos, o quinto projecto do sector agrícola que planeia para o sul do país. Em causa estão propostas de investimento apresentadas pela sociedade S. Tulumba Investimentos e Participações que podem ascender a mais de 500 empregos, segundo despachos governamentais tornados públicos. O mais recente destes cinco projectos em carteira prevê a instalação de uma unidade avícola para a produção de frangos e ovos, na província do Cunene, avaliado em…

Leia mais

Mais um empresário raptado em Moçambique

Mais um empresário raptado em Moçambique - Folha 8

Um empresário moçambicano foi raptado quando saía do supermercado que possui em Maputo, informou hoje o canal televisivo privado STV. S egundo relatos de testemunhas, três raptores transportados em duas viaturas e armados com duas espingardas AK-47, bloquearam as saídas da rua Eusébio da Silva Ferreira, no bairro de Mafalala, e arrastaram o empresário para uma das viaturas, colocando-se depois em fuga. Só nos últimos três meses, foram registados quatro raptos na capital moçambicana, incluindo o de Momade Bachir Sulemane, um dos mais proeminentes empresários do país. Sulemane foi raptado…

Leia mais