(In)felizmente o Governo
só faz (e mal) o… possível

O Governo angolano considerou que o Orçamento Geral do Estado (OGE) 2020, hoje aprovado no Parlamento, “é o possível diante das circunstâncias económicas e financeiras” do país, garantindo resolver os problemas dos cidadãos “na medida do possível”. Fazer o possível é o que fazem os nossos 20 milhões de pobres todos os dias. Do Governo esperava-se que tentasse o transformar o impossível e em possível. Mas não. Para isso era preciso saber que não há comparação entre o que se perde por não tentar e o que se perde por…

Leia mais

Daves na roleta do MPLA

A nova ministra das Finanças (enquanto João Lourenço não acordar a pensar em fazer mais exonerações), Vera Esperança dos Santos Daves de Sousa, é natural de Luanda, licenciada em Economia pela Universidade Católica de Angola (UCAN) e no último congresso extraordinário do MPLA passou (como não poderia deixar de ser) a integrar o Bureau Político do MPLA, partido no Poder há 44 anos e único campo de recrutamento de peritos para Angola. De 35 anos de idade, Vera Daves é a primeira mulher que ascende ao cargo de ministra das…

Leia mais

Casinos? Quantos mais…

O director nacional do Ministério do Turismo de Angola disse hoje que vai recomendar ao Governo angolano que acelere o processo da lei de jogos no país, a exemplo de Macau, a capital mundial do jogo. É mesmo disso que o país precisa. Isto, é claro, se os angolanos puderem “frequentar” os caixotes de lixo junto aos casinos. “U ma das recomendações que vai constar no relatório da delegação angolana é acelerar o processo da lei de jogos em Angola porque todos os dias a delegação angolana ia visitar casinos…

Leia mais

Empresário luso pede intervenção divina

António Manuel Ferreira da Costa, um empresário português, quer – diz – a intervenção divina (leia-se José Eduardo dos Santos) para resolver os seus diferendos negociais que, agora, visam o general Kundi Paihama, governador do Huambo. Para isso escreveu a sua majestade o rei de Angola. Como qualquer empresário que se preze, António Ferreira (marido da fadista Mariza) não esqueceu a regra basilar para quem quer investir no reino de José Eduardo dos Santos: aliar-se a um general. Assim, fundou em 2003 a Plurijogos, titular da marca Casinos de Angola.…

Leia mais

Jogos de fortuna e azar com instituto regulador

Jogos de fortuna e azar com instituto regulador - Folha 8

O novo Instituto de Supervisão de Jogos (ISJ) de Angola vai substituir a Empresa Nacional de Lotarias na função de regulador, supervisor e fiscalizador dos jogos de fortuna e azar do país, conforme decisão do executivo angolano. OISJ foi criado por decreto presidencial de 14 de Outubro, ficando na tutela directa, segundo o seu estatuto orgânico, do Ministério das Finanças. Com sede em Luanda, terá como atribuições a regulamentação e supervisão das actividades de jogos de fortuna ou azar em Angola, “em conformidade com a política económica e financeira nacional”,…

Leia mais