O Presidente, a corrupção, dois anos, o NADA e a fome

O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço regressou, mais uma vez, como de tantas outras, de uma viagem ao exterior e, também, de malas vazias, pese, à partida, para a sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, ter tomado ciência da fragilidade dos cofres públicos. Por William Tonet Quando na manhã de regresso, bwé de UGP’s (Unidade da Guarda Presidencial) pipocavam, o perímetro do aeroporto e da cidade, augurava-se o desembarque, com o chefe de Estado, de contentores cheios de dólares, capazes de vitaminarem o emprego e a economia.…

Leia mais

Os corruptos algum dia pagarão o que roubaram?

João Lourenço diz esperar que a impunidade “tenha os dias contados” em Angola. Insiste na “moralização” da sociedade angolana. Estará a ser ingénuo, imprudente ou suicida? Se calhar, fazendo a simbiose de tudo isto, está apenas a gozar com a nossa chipala e fazer de todos nós… matumbos. O Presidente disse hoje ser necessária a “moralização” da sociedade, com um “combate sério” a práticas que “lesam o interesse público” para garantir que a impunidade “tenha os dias contados”. É verdade. Mas é verdade há muitos anos e a responsabilidade é…

Leia mais