O Melro

A Primavera finalmente chegou. Aqui é mais serôdia, não respeita as ordens impostas pelo calendário. Começa a desabrochar quando tem a certeza de que as neves ou a geada decidiram não incomodar mais. Por José Filipe Rodrigues Naquele lugar no sul da Europa, um dos vários locais do meu nascimento para a poesia das emoções telúricas, de searas e horizontes tatuados no meu universo de boas memórias, já floriram as violetas, os lírios do campo e as papoilas vermelhas começaram a esboçar os últimos passos para acordarem, em quantidade, com…

Leia mais

Calamidade pública, benefícios privados!

Escreve a Angop que o Conselho de Ministros aprovou, esta segunda-feira, “um diploma legal” (será que costumam aprovar diplomas ilegais? A Agência Angola Press sabe do que fala…) que declara a Situação de Calamidade Pública em Angola, em substituição do Estado de Emergência. Que amanhã ninguém venha dizer não ter apoiado, por convicção ou omissão a consolidação desta nova ditadura… Conforme o comunicado final da reunião do órgão auxiliar do Presidente da República, a medida deve vigorar das 00h00 de 26 de Maio até às 23h59 de 9 de Junho…

Leia mais

Solidariedade e saloiice

O Governo angolano enviou para a cidade da Beira, em Moçambique, um avião com cerca de 100 técnicos de saúde e material médico e medicamentoso para apoiar as populações afectadas pela passagem do ciclone Idai. Muito bem. Entre ajudar os nossos filhos e os filhos dos outros, todos a necessitar de ajuda, João Lourenço apostou nos filhos dos outros. Ele lá sabe a razão… O envio da “missão humanitária e de solidariedade” foi decidido pelo Presidente João Lourenço (em Angola só ele sabe, só ele quer, só ele decide), e…

Leia mais

Estado de alerta máximo

A UNITA, maior partido da oposição, exortou hoje o Presidente angolano, no poder desde 1979 (sem nunca ter sido nominalmente eleito), a pronunciar-se e declarar estado de alerta máximo para Luanda e de calamidade nacional perante a crise que o sector de saúde atravessa actualmente. Oapelo foi feito hoje em conferência de imprensa, dirigida pelo vice-presidente da UNITA, Raul Danda, para abordar a situação sanitária do país. Para a UNITA, Angola está a viver presentemente “uma verdadeira tragédia, fruto da má planificação orçamental, da má gestão dos recursos públicos, do…

Leia mais