Até breve, Avó Cessá

Ontem, 26 de Setembro, foi a enterrar minha avó Cessá. Triste! Muito! Era uma referência incontornável, pois preservava a imagem, também, do avô Maximbombo, paterno de mamãe e tios, não poucos, o cassule, foi gerado, estava ele, africanamente, falando, no esplendor da idade: 91 anos. Por William Tonet O conhecimento do infausto acontecimento, tive-o, na véspera, da sua inesperada partida. Deixou-me destroçado, pois estava na redacção, com o compromisso do fecho da edição impressa da semana. A avó Cessá era, além de tudo, uma exímia “otchissanguista” (fazedora de bebida caseira,…

Leia mais

Viva a rainha Isabel!

Em Setembro de 2009, o então ministro da Educação de Angola, Burity da Silva, afirmou que “a construção da angolanidade deve ser edificada com a participação de todas as culturas existentes, sem critérios estereotipados de exclusão”. Por Orlando Castro Prova dessa tese, segundo o regime, era a comemoração do Dia do Herói Nacional em homenagem, pois claro, a António Agostinho Neto. Pois é. Mas tem de mudar. Os heróis são agora outros: Isabel dos Santos e sua majestade o rei, José Eduardo dos Santos. Para o Folha 8, Isabel dos…

Leia mais