Cuidado! Há muitos produtos suspeitos

As autoridades angolanas advertiram hoje que em cada 10 produtos suspeitos e analisados a nível laboratorial três são “impróprios para o consumo humano”, nomeadamente “frescos e lacticínios”, tendo apelado à sociedade para “atenção redobrada”. A informação foi transmitida à RNA pelo director-geral do Laboratório Nacional de Controlo da Qualidade de Angola, José Alberto Sofia, que indicou que a instituição recebe por semana 10 amostras de produtos consumíveis, sobretudo do mercado formal, suspeitos e que “34% são confirmados como impróprios”. Segundo José Alberto Sofia, que se diz “preocupado” com a situação,…

Leia mais

Portugal aperta cerco aos vistos falsos

O Serviço de Emigração e Fronteiras (SEF) português passou a verificar, ainda no interior das aeronaves provenientes de Luanda, a validade dos documentos de passageiros, devido à “elevada quantidade” de documentos falsos que estão a ser detectados. A informação foi prestada hoje à Lusa, em Luanda, através do Ministério das Relações Exteriores de Angola, e consta de um aviso do Instituto das Comunidades Angolanas no Exterior e Serviços Consulares dirigido a companhias Aéreas, agências de viagens e turismo e ao público em geral. A medida, acrescenta, está em vigor desde…

Leia mais

Apreendidos (também em Angola) 113 milhões de medicamentos falsificados

A Organização Mundial das Alfândegas anunciou hoje a apreensão de 113 milhões de medicamentos falsificados, “maioritariamente provenientes da Índia e China”, numa mega-operação realizada em meados deste ano em 14 países africanos, incluindo Moçambique e Angola. A operação, denominada de ‘Biyela 2’ (‘cerco’ em zulu, uma das línguas da África do Sul), foi levada a cabo em parceria com as autoridades aduaneiras de Angola, Moçambique, Benim, Camarões, República Democrática do Congo, Costa de Marfim, Gabão, Gana, Quénia Namíbia, Senegal, Africa do Sul, Tanzânia e Togo. De acordo com um comunicado hoje…

Leia mais