Burkina Faso quer extradição de Blaise Compaoré

Burkina Faso quer extradição de Blaise Compaoré - Folha 8

O primeiro-ministro interino do Burkina Faso, Isaac Zida, anunciou que vai pedir a Marrocos a extradição do presidente deposto Blaise Compaoré, que chegou ao país na semana passada. I saac Zida diz que, “se ao nível da justiça for apresentada uma queixa contra o presidente Compaoré, penso que nós vamos pedir a Marrocos, embora não exista um acordo judiciário (…) que preveja que o coloquem à disposição da justiça burquinense”. Blaise Compaoré fugiu do país e procurou refúgio na Costa do Marfim antes de ir para Marrocos, onde chegou na…

Leia mais

Exército com pastas decisivas no Governo de transição do Burkina Faso

Exército com pastas decisivas no Governo de transição do Burkina Faso

O Exército do Burkina Faso conseguiu ocupar quatro importantes pastas no Governo de transição, pelo que mantém o seu poder apesar da nomeação de um líder civil como presidente interino do país. O tenente-coronel e primeiro-ministro, Isaac Zida, vai ocupar a pasta da Defesa, enquanto outros altos cargos do Exército ficarão à frente dos ministérios de Minério e Energia, Administração Territorial e Segurança e Desporto, segundo um decreto anunciado pelo Presidente Michel Kafando. Assim, o Exército, que proclamou Zida como chefe de Estado após a demissão e fuga do anterior…

Leia mais

Obiang censura notícias sobre queda do Presidente do Burkina Faso

Obiang censura notícias sobre queda do Presidente do Burkina Faso

A Guiné Equatorial, membro efectivo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) proibiu os seus meios de comunicação estatais de noticiar a queda do Presidente do Burkina Faso, Blaise Compaoré, que foi destituído do cargo por pressão popular depois de 27 anos no poder. No “dia da saída do Presidente Blaise Comparoé (a 31 de Outubro), seleccionamos este caso para o jornal da uma, mas o director da rádio disse para não noticiar o assunto”, declarou à agência francesa de notícias AFP, sob anonimato, um jornalista da Radio e…

Leia mais

ONU reage, é certo. Mas agir não é com ela

ONU reage, é certo. Mas agir não é com ela - Folha 8

As Nações Unidas ameaçam avançar com sanções económicas ao Burkina Faso, se o exército não adoptar um regime de transição e entregar o poder aos civis. A situação neste país, tal como noutros em que proliferam ditaduras disfarçadas de democracia, era esperada. Mas, mais uma vez, a ONU não agiu, limitou-se a reagir. No sábado, o exército do país designou o tenente-coronel Isaac Zida para dirigir a transição, mas a Constituição do país determina que o presidente da Assembleia Nacional é quem deve assumir o poder interino. As organizações internacionais…

Leia mais

União Africana pede sempre o mesmo

União Africana

A União Africana (UA) apelou hoje para uma transição “civil e consensual” no Burkina Faso, após o fim do regime do Presidente Blaise Compaoré. Sempre que cai um ditador, e ainda há vários em África, o apelo é sempre o mesmo. A presidente da comissão da UA, Nkosazana Dlamini-Zuma, “apelou aos políticos e à sociedade civil do Burkina Faso para trabalharem juntos num espírito de consenso e responsabilidade para se alcançar uma transição civil inclusiva que leve, o mais rapidamente possível, a eleições livres, justas e transparentes”, segundo um comunicado.…

Leia mais

Compaoré exilado na Costa do Marfim

Compaoré exilado na Costa do Marfim - Folha 8

A presidência da Costa do Marfim confirmou hoje que o Presidente demissionário do Burkina Faso, Blaise Compaoré, está exilado no país desde que apresentou a sua demissão ao cargo, na sequência dos protestos que exigiam a sua saída. O”Presidente da República informa o povo costa marfinense, os residentes da Costa do Marfim e a comunidade internacional que o presidente Blaise Compaoré, a sua família e parentes próximos, foram acolhidos pela Costa do Marfim”, refere a presidência em comunicado. Falando em nome do Presidente costa-marfinense, Alassane Ouattara, o seu chefe de…

Leia mais

Nem pensar em jogar no Burkina Faso

Nem pensar em jogar no Burkina Faso - Folha 8

A Federação Angola de Futebol já entrou em contacto com a Confederação Africana de Futebol (CAF) para defender que não há condições de segurança para ir jogar ao Burkina Faso, a 19 de Novembro, por força da instabilidade política e militar que se vive no país. Nestas condições, “ou joga-se em Luanda ou em terreno neutro. Acredito que a Confederação, até à próxima semana, se pronuncie sobre isto”, disse João Lusivikueno, vice-presidente da federação angolana. O jogo com o Burkina Faso está marcado para 19 de Novembro e enquadra-se na…

Leia mais

Presidente do Burkina Faso demite-se

Compaoré exilado na Costa do Marfim - Folha 8

Blaise Compaoré, que ontem tinha anunciado que não saía do poder, acabou por anunciar a sua demissão e convocar novas eleições no prazo de 90 dias. Quando o povo se une, os ditadores caem. Opresidente do Burkina Faso, Blaise Compaoré, anunciou a sua demissão do cargo que ocupava há27 anos, e pediu a realização de eleições “livres e transparentes” no prazo de 90 dias, segundo um comunicado citado pela agência France Presse. Um representante do exército do Burkina Faso já tinha anunciado esta sexta-feira, diante de uma multidão concentrada no…

Leia mais

Ditadores estão a pôr as barbas de molho

Ditadores estão a pôr as barbas de molho - Folha 8

Depois de dias de protestos violentos, o líder das Forças Armadas do Burkina Faso declarou a dissolução da Assembleia e a criação de um governo provisório. O Povo saiu à rua para dizer basta a um Presidente, Blaise Compaore, que está no poder há 27 anos e por lá queria continuar eternamente. Milhares de pessoas saíram à rua contra o Governo do actual Presidente Blaise Compaore. Numa série de confrontos já há mais de 30 mortos e uma centena de feridos. Os protestos acontecem devido à intenção do Presidente de…

Leia mais

Burkina Faso a ferro e fogo

Burkina Faso a ferro e fogo - Folha 8

Centenas de manifestantes entraram no Parlamento do Burkina Faso para protestar contra a planeada mudança na Constituição que permitiria ao Presidente, Blaise Compaore, estender o seu mandato, que dura há 27 anos, por mais cinco. De acordo com o relato da AFP, a polícia teve de usar gás lacrimogéneo para impedir os manifestantes de entrarem na Assembleia Nacional antes da votação sobre esta alteração constitucional, mas ainda assim cerca de 1.500 pessoas conseguiram romper a barreira policial e entrar no edifício. Os manifestantes saquearam os gabinetes, incendiando documentos e roubando…

Leia mais