Entre “chantagem política”
e “subsídios à cleptocracia”

O Estado angolano diz estar a ser vítima de “chantagem política” por parte de uma empresa privada norte-americana, a África Growth Corporation (AFGC), na sequência de um negócio malsucedido com uma empresa angolana, também privada. Por sua vez a AFGC diz por esse mundo fora que os organismos internacionais não devem “subsidiar a cleptocracia” angolana. Em conferência de imprensa realizada hoje, o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola, Francisco Queiroz, afirmou ainda que o Governo angolano está a ser vítima de um ataque à sua “reputação e…

Leia mais