ANGOLA. O ministro dos Negócios estrangeiros angolano disse hoje, em Nova Iorque, que o país quer intensificar os encontros com Portugal e que deseja receber a visita do primeiro-ministro, António Costa, ainda este ano.

Lisboa não vai, mais uma vez, deixar cair esta oportunidade de manter em alta os índices de bajulação típicos dos governantes portugueses perante sua majestade o rei José Eduardo dos Santos.

“Queremos que as visitas entre os dois países se estendam aos níveis mais altos dos nossos dirigentes, como o Presidente e o primeiro-ministro. Vamos ver se é possível [a visita de António Costa ainda este ano] e se encontramos tempo”, disse Georges Chicoti à agência Lusa.

Chicoti reuniu-se com o seu homólogo português, Augusto Santos Silva, na segunda-feira e os dois responsáveis “concordaram em trabalhar juntos” para que o Presidente da República e o primeiro-ministro de Portugal visitem oficialmente Angola, o que “reafirmaria a confiança entre os dois Estados e governos”.

À agência Lusa, Augusto Santos Silva explicou que cabe agora a Angola propor uma data, que será analisada pelo Governo português segundo a agenda do primeiro-ministro.

O governante confirmou também que o ministro da Economia português, Manuel Caldeira Cabral, visitará Angola por ocasião da Feira Internacional de Luanda, prevista para o próximo mês de Novembro.

“Queremos estimular cada vez mais a cooperação empresarial entre Angola e Portugal. Este é o momento de mostrar que queremos boas relações entre os dois países e é nesse sentido que vamos trabalhar”, concluiu Georges Chicoti.

Partilhe este Artigo