ANGOLA. Quem melhor do que médicos chineses para tratar da saúde dos angolanos? É isso. Assim os governos de Angola e da China assinaram hoje, em Luanda, um protocolo de cooperação para a vinda, ainda este ano, da quarta equipa médica, integrada por 12 membros, entre os quais alguns especialistas.

O embaixador chinês disse que o protocolo enquadra-se no projecto de assistência médica gratuita da China a Angola, salientando que integram a equipa, especialistas em ortopedia, pediatria e acupunctura, que vão trabalhar por dois anos, no Hospital Geral de Luanda, construído com financiamento chinês por chineses. Segundo Cui Aimin, desde 2009, a China já enviou três outros grupos de médicos, com mais de 50 especialistas.

A terceira equipa, que trabalhou de 2013 a 2015, assistiu 62.000 casos de doenças, incluindo 4.000 graves e de urgência, tendo realizado também 1.800 operações cirúrgicas.

O diplomata chinês lembrou que o Governo chinês ofereceu a Angola uma ajuda de 500 mil dólares para combater o surto de febre-amarela.

Partilhe este Artigo