Dia único (25 de Abril) da liberdade de todos nós

Acredito, ainda que ingenuamente, ser a liberdade encarada, por todos, como o bem mais sagrado de cada homem e de cada povo. É dentro deste espírito que brota a ousadia destas breves notas, enquanto cidadão do mundo, parido das entranhas da Angola Profunda. Por William Tonet Sou, disso tenho consciência, uma gota na cidadania lusófona, livre de amarras ideológicas extremistas e ultranacionalistas, daí propor a V. Exªs, enquanto máximos representantes, quase todos com mandatos legitimados através de sufrágio universal, livre e directo, a adopção de uma data comum, para se…

Leia mais