ANGOLA. O governador da província de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, exonerou Jeremias Dumbo do cargo de administrador municipal de Viana, um dos mais populosos do país, em vésperas de uma manifestação convocada por jovens para o contestar.

Uma nota do governo provincial refere apenas que “seis meses após a sua tomada de posse e concluída a fase de diagnóstico aos problemas da província”, bem como a “avaliação dos seus quadros”, Adriano Mendes de Carvalho iniciou a 19 de Abril “a movimentação de alguns quadros”, para “conferir mais dinamismo” à gestão da capital.

É o caso de Jeremias Dumbo, exonerado do cargo de administrador municipal de Viana, tendo sido nomeado para as mesmas funções André Soma, até agora responsável provincial pelo sector da educação em Luanda.

Além de ser o mais industrializado do país, o município do país é também dos mais populosos, com mais de 1,6 milhões de pessoas, apenas ultrapassado pelo de Luanda.

Para 12 de Maio estava já convocada uma manifestação, anunciada por jovens activistas locais, residentes em Viana, contra a forma como o município tem sido gerido: “Em 16 anos de paz ainda temos administradores com discursos e práticas separatistas. Para o trabalho somos todos irmãos, somos um só, mas quando sofremos ou o trabalho acaba, os beneficiários são eles, os outros deixam de existir”, lê-se na convocatória da manifestação.

O mesmo tipo de manifestação já se realizou este mês no município do Cazenga, reunindo dezenas de jovens que contestam a governação de Victor Nataniel Narciso, que neste caso se mantém no cargo de administrador municipal.

Entre outros responsáveis, foram ainda exonerados os administradores municipais do Talatona, Manuela Maria da Conceição Bezerra, substituída por Njiila Liberte Pires da Conceição de Carvalho, enquanto Maria Antónia Nelumba assume o cargo de presidente da Comissão Administrativa de Luanda (cargo equivalente à câmara municipal de Luanda e até agora assumido por inerência pelo governador da província).

Para administrador de município de Icolo e Bengo, o menos populoso da capital, segue Noivito Agostinho Pedro, de acordo com a mesma informação do governo provincial de Luanda.

Partilhe este Artigo