ANGOLA. As autoridades da província angolana da Lunda Sul estão preocupadas com o nível de violência registado em escolas, envolvendo alunos do primeiro ciclo do ensino secundário entre si e contra professores e gestores escolares.

A situação foi hoje divulgada pelo director provincial da Educação na Lunda Sul, Isaías Sacagima, que adiantou que a direcção provincial da Educação, Ciência e Tecnologia está a executar programas que prevêem maior colaboração e comunicação entre gestores escolares e encarregados de educação e campanhas de sensibilização.

Segundo o responsável, os casos têm ocorrido sobretudo na cidade de Saurimo, capital da província.

“Temos conhecimento de um caso de uma menina de apenas 12 anos que ameaçou agredir a directora da escola e para consumar o facto levou uma faca para a sala de aulas”, referiu Isaías Sacagima, em declarações à agência noticiosa angolana, Angop.

O responsável avançou ainda que “lutas constantes nas salas de aulas e nos recintos escolares têm acontecido com regularidade, o que não é bom para o processo de ensino e aprendizagem”.

“Infelizmente muitos pais não aceitam as informações que são prestadas pelas direcções das escolas a respeito do comportamento dos seus filhos, daí a necessidade de haver maior entrosamento entre os gestores escolares, comissão disciplinar e os encarregados de educação”, sublinhou.

Será que, como em tudo o que de mau – segundo o regime – se passa em Angola, a culpa também é de Jonas Savimbi?

Partilhe este Artigo