ANGOLA. Há quatro dias, o Ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, presidiu ao acto de consignação em Luanda, dos projectos de electrificação e ampliação de abastecimento de água nas localidades da Funda, Panguila e do Quilómetro 32, da Terra Vermelha, de Catete, de Calomboloca e de Maria Teresa, bem como energia eléctrica no bairro Belo Monte.

Um projecto aprovado pelo despacho presidencial nº 93/16, que visa aumentar a capacidade de oferta e expansão dos serviços de distribuição de energia eléctrica, através da construção de novas subestações postes de transformação e redes domiciliares.

Em declaração a imprensa, no final do acto, o governante afirmou que dentro deste projecto, vão ser construídos tanques de armazenamento de água, condutas de distribuição, chafarizes e 337,500 ligações domiciliares.

A provar a validade de todos estes investimentos registe-se que hoje, na altura em que sua majestade o rei José Eduardo dos Santos fazia, na Assembleia Nacional, o balanço do estado da sua nação, Luanda ficou sem energia eléctrica.

Consta que o SIC se prepara para acusar os jovens activistas de terem boicotado o discurso de Sua Excelência…

Partilhe este Artigo