BRASIL. O Senado brasileiro decidiu hoje, em votação separada da realizada após a aprovação do processo de ‘impeachment’ (destituição), que Dilma Rousseff poderá ocupar cargos públicos.

Dilma Rousseff foi destituída do cargo de Presidente da República com a seguinte votação: Sim 61, Não 20, Abstenção 0. Dilma Rousseff foi considerada culpada de crime de responsabilidade.

A população brasileira reagiu à destituição de Dilma Rousseff nas ruas, com buzinões, choro e protestos, sobretudo nos bairros mais pobres, relata o jornal Folha de São Paulo. Também se ouviu fogo de artifício – como em Fortaleza, cidade onde Rousseff chegou a ter uma votação de 70%. Outros saíram à rua mas para comemorar, com bandeiras e também a buzinar e a fazer barulho.

Com 42 votos a favor da cassação deste direito, 36 contra e três abstenções, os senadores brasileiros votaram pela manutenção dos direitos políticos da agora ex-Presidente Dilma Rousseff.

Esta decisão foi possível porque a defesa de Dilma Rousseff solicitou uma votação em separado sobre sua inabilitação, que estava prevista em caso de ‘impeachment’ na Constituição brasileira.

Se este dispositivo fosse mantido na segunda votação, Dilma Rousseff seria impedida de exercer qualquer função pública pelo prazo de oito anos.

Partilhe este Artigo