ANGOLA. Luaty Beirão e Nelson Dibango, que fazem parte do grupo de 17 jovens activistas angolanos, realizaram hoje, em Luanda, um protesto contra a demora na devolução dos bens apreendidos durante a sua detenção em 2015.

Em declarações à agência Lusa, Luaty Beirão disse que foi cumprido um aviso que já tinha sido feito há dias, já que os activistas começam a ficar “cansados com as curvas” que lhes estão a ser dadas, numa referência às manobras dilatórias das autoridades para a devolução dos seus bens.

Luaty Beirão disse que a preocupação é sobretudo maior com os pertences dos seus familiares, retidos sem nenhuma justificação.

Segundo o activista, a sua mulher tem tido muitos prejuízos porque está a ter de devolver dinheiro a clientes, por não conseguir entregar os trabalhos que se comprometeu a fazer.

“Vamos continuar a fazer acções, não sei ainda quais. Não planeamos ainda a próxima acção, mas enquanto eles não devolverem as coisas, nós vamos continuar a chamar a atenção, que nós não vamos descansar enquanto eles não fizerem, portanto, eu espero que eles percebam que vão ser atazanados até decidirem repor a legalidade”, avisou.

Os activistas foram retirados do local do protesto (Cidade Alta, zona do Palácio real) e levados no carro da polícia para a casa de Luaty Beirão, depois de algumas voltas pela cidade.

Partilhe este Artigo