A prática da modalidade de Golfe contribui em grande parte para o sucesso e qualidade de vida de todo ser humano, afirmou hoje, sexta-feira, em Luanda, a secretária para Assembleia Geral do Clube em Luanda, Ana Maria Ramos.

Falando à Angop, a propósito do estado actual da modalidade, Ana Ramos frisou que a prática regular de golfe pode ajudar a prevenir ou a tratar várias doenças, nomeadamente cardio-vasculares e músculo-esqueléticas ao estimular a actividade física; este desporto combate o sedentarismo, melhora o desempenho articular e muscular e promove a saúde do aparelho cardiovascular.

O Golfe é jogado enquanto se caminha, permite a prática de exercício físico e não exige explosão muscular, apenas o domínio da pessoa sobre os seus movimentos.

“Esta modalidade pode ser considerada uma actividade física de baixo risco traumático, a sua prática pode manter-se até idade avançada. A marcha e os movimentos dos membros superiores, inferiores e do tronco, realizados no percurso, trazem benefícios ao nível osteomuscular e articular.

Por outro lado a prática da modalidade pode também ter um efeito protector sobre as articulações bem como contribuir para a manutenção da massa óssea.

Recorde-se que Angola vai acolher um Open internacional de Golfe, entre os meses de Fevereiro e Março de 2016, enquadrado no circuito da associação profissional da modalidade para a Europa.

A competição prevê juntar no campo dos Mangais, na Barra do Kwanza, 165 dos melhores praticantes do mundo, além dos respectivos assistentes e imprensa especializada.

A realização da competição em Angola é o culminar de “mais de um ano de negociações entre o Ministério da Juventude e Desportos e os organizadores da European Tour de Golf”, afirmou o titular da pasta Gonçalves Muandumba.

Após explicar que a competição é da responsabilidade da Profissional Golf Association (PGA), salientou que o tempo de negociação serviu para analisar as condições exigida pelos organizadores.

“O Golf já começa a despontar paixões no país e, particularmente em Luanda, onde já existem muitos praticantes”, frisou.

O governo de Angola, prosseguiu Gonçalves Muandumba, aprovou a inclusão do país no circuito Open Tour, que quando acontecer em terras angolanas chamar-se-á Angola Open.

Angola possui um dos melhores campos de Golfe da região Austral de África. Trata-se do recinto dos Mangais, na Barra do Kwanza, onde o Rio Kwanza se cruza com o mar e a paisagem da Quissama (parque nacional).

O Open de Golfe da associação profissional da modalidade envolve a realização de cerca de 50 torneios anuais, em pelo menos 30 países. A partir de 2016 Angola vai ser parte integrante do circuito.

O Angola Open será uma organização privada, sob a égide do Clube de Golfe de Luanda, na qual o governo angolano se vai associar prestando apoio institucional.

Partilhe este Artigo