Os competidores da província do Huambo dominaram a 7ª edição do torneio internacional de pesca de tigre e tiro aos pratos, disputado nas margens do rio Kuvango, na província da Huíla.

Por equipa, sagrou-se vencedor o Quilombo II do Huambo, relegando para a 2ª e 3ª posição as equipas do Kifarro do Lubango e Mumba Lodje do Kuvango.

Albano Sérgio, do clube de tiro e pesca do Huambo, foi o melhor classificado, seguido pelo seu colega de equipa Alberto Belchior. Céu Gomes, da província da Huíla quedou-se na 3ª posição.

O russo Oleg Trukham ocupou o 4º lugar, Carlos José, do Huambo, ficou na 5ª posição, enquanto Mauro Silva, da província da Huíla, quedou-se na 6ª posição.

Alberto Belchior foi distinguido com o prémio de melhor exemplar da 7ª edição do torneio internacional de pesca de tigre e tiro por capturar o maior tigre. A atleta Dó Barata, de sete anos, em representação da província da Huíla, foi distinguida pela sua participação.

Na modalidade de tiros aos pratos, o prémio foi atribuído ao atleta Paulo Gomes, da província do Cunene, ao somar 69 pontos, seguido por Nando Reis, da Huíla, com 66 pontos. As restantes posições do pódio foram ocupadas por Chela Gomes, da Huíla, com 61 pontos, Zeca França, de Luanda, 61 pontos, João Cunha, do Huambo, com 51 pontos, e Nandinho Reis, da Huíla, com 46 pontos.

O prémio iniciação foi dado ao atleta Vasquinho Vieira, do Huambo, ao obter 23 pontos. A organização atribuiu ainda medalhas de prata a todos os participantes, sendo 60 na prova de pesca do tigre e 17 em tiro aos pratos.

Em declarações à imprensa, no final do torneio, o secretário-geral do Clube de tiro e pesca do Huambo, Francisco Raimundo, considerou positiva a prova, a julgar pelo número de competidores e o nível demonstrado pelos mesmos.

Anunciou também que a próxima edição será disputada em 2015, no mesmo local, lembrando que este torneio tem por finalidade massificar e expandir as duas modalidades no país, promover o espaço de união entre os angolanos dos vários pontos do território nacional, num ambiente de paz, de unidade e fraternidade, assim como desenvolver o turismo e elevar a boa imagem de Angola no exterior.

Participaram do torneio atletas das províncias do Huambo, Benguela, Namibe, Benguela, Cunene, Luanda, África do Sul, além de cidadãos brasileiros, portugueses, croatas e russos residentes em Angola.

Partilhe este Artigo