Sipaios limitam-se a fazer o que o chefe do posto manda

O deputado autómato (sipaio) Mário Pinto de Andrade considerou legítima a decisão do Presidente da República, João Lourenço, ter desautorizado do Presidente do MPLA, João Lourenço, ao ordenar à Assembleia Nacional a reapreciação da Lei de Alteração à Lei Orgânica sobre as Eleições Gerais e desmentiu qualquer ruptura entre os chefes de posto (Executivo) e os seus sipaios (bancada parlamentar do MPLA). O autómato para todos os serviços reagia, em declarações à imprensa, a vozes que insinuavam a existência de ruptura na relação entre o Presidente da República, João Lourenço,…

Leia mais