ANGOLA. Dez mortos, por causas diversas, é o balanço provisório da passagem de ano em Angola, segundo a Polícia, que registou ainda 107 crimes, a detenção de 173 cidadãos e a apreensão de seis armas de fogo.

A Polícia considerou “estável” a passagem do ano em Angola, tendo em conta os dados da situação de segurança pública entre os dias 31 de Dezembro de 2017 e as 12:00 do dia 1 de Janeiro do novo ano.

De acordo com o relatório, a Polícia Nacional, no período em referência, montou em todo o país 13.178 patrulhas e entre os crimes foram registados três homicídios, 29 ofensas corporais, 20 roubos, 31 furtos, com a província de Luanda a liderar as ocorrências, seguida da Huíla e Lunda Norte.

Quanto à sinistralidade rodoviária, o Posto de Comando Principal de Asseguramento ao ano novo registou 28 acidentes de viação, que resultaram em cinco mortos e quatro feridos em Luanda, Benguela e Huambo, as províncias com maior índice de acidentes.

No domínio da Protecção Civil e Bombeiros, das ocorrências registadas destaca-se a morte de duas pessoas, uma por presumível afogamento, no Huambo, e outra por acidente de viação, em Luanda.

Relativamente ao controlo das fronteiras, a polícia interpelou 20 cidadãos da República Democrática do Congo, nas províncias de Cabinda, Lunda Norte, Bengo, Cabinda e Zaire, tendo sido repatriadas 165 pessoas.

Para garantir a segurança na passagem de ano foram mobilizados 103 mil efectivos dos vários órgãos do Ministério do Interior, mas apesar da situação ter sido considerada estável, a polícia apela aos cidadãos uma conduta “cívica e de cidadania durante a continuação dos festejos do ano novo”.

Lusa

Partilhe este Artigo