O Governo angolano vai comprar 1.032 acções do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), no valor de 4,7 milhões de euros, para usufruir de “vantagens” no financiamento do grupo Banco Mundial.

A informação consta do decreto presidencial de 09 de Janeiro em que é autorizado este pagamento, a concretizar até 16 de Março de 2016.

O documento recorda que o Plano Nacional de Desenvolvimento estabelece que Angola “deve consolidar as suas relações com as instituições financeiras internacionais, como o grupo Banco Mundial”, com “medidas políticas que promovam o aumento do volume e das condições de financiamento” daquele banco para “projectos estruturantes da economia nacional”.

Assinado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, o decreto defende que no âmbito do aumento do poder de participação dos países em desenvolvimento, membros do BIRD, Angola foi “contemplada com um adicional de 1.032 acções” do referido banco, distribuídas entre as componentes selectivas e geral.

Com sede em Washington, Estados Unidos da América, o grupo Banco Mundial é formado por várias instituições financeiras responsáveis por fomentar o crescimento económico e a cooperação à escala global, entre as quais o BIRD.

A aquisição desta participação envolve uma dotação financeira, a assegurar pelo Estado angolano, de 5,6 milhões de dólares (cerca de 4,7 milhões de euros), de forma a “beneficiar das vantagens comparativas” desta participação no grupo Banco Mundial.

Partilhe este Artigo