Angola não têm representantes entre as 200 melhores universidades do mundo, segundo o novo ranking mundial elaborado pela consultoria britânica Times Higher Education. Não admira. A Rússia também não tem. A edição deste ano do World Universities Rankings listou as primeiras 400 instituições segundo critérios de desempenho académico.

A famosa revista britânica Times Higher Education  (THE) lançou a versão 2013-14 do “World University Ranking”. Internacionalmente reconhecida como uma autoridade quando o assunto é educação superior, a lista traz as 400 melhores universidades do mundo, com base em inovação, qualidade do ambiente de aprendizado, reputação internacional e pesquisas académicas. O ranking pode ser visualizado na íntegra de forma interactiva no site oficial da Times.

A universidade russa mais bem posicionada e por sinal a única no top 400, é a MGU (Universidade Estatal de Moscovo Lomonosov) está na faixa entre 226-250ª.

No topo da tabela, nenhuma surpresa. A melhor universidade do mundo para continua a ser o Instituto de Tecnologia da Califórnia, seguido pela Universidade de Harvard e pela Universidade de Oxford, na Inglaterra. Das 10 primeiras, sete são americanas e três, britânicas.

Os EUA têm o melhor resultado, com 77 instituições no top 200 e sete entre as dez melhores, inclusive, o primeiro e o segundo lugar – California Institute of Technology e Harvard University (que divide a segunda posição com a University of Oxford). O Reino Unido tem o segundo melhor resultado, aparecendo com 31 universidades entre as 200 melhores, dentre elas, três estão no top 10.

O “triângulo de ouro” britânico formado pelas cidades de Londres, Oxford e Cambridge ganha forças neste novo ranking, mantendo as posições conquistadas em 2012, enquanto as universidades das cidades de Edimburgo, Manchester, Bristol, Sheffield, Nottingham e Newcastle, apesar de ainda entrarem para o ranking, caíram de colocação em relação ao desempenho anterior.

“No geral, o Reino Unido teve um ano bastante estável, com poucas mudanças em sua posição como a segunda melhor nação para o ensino superior no mundo”, avalia Phil Baty, editor dos Rankings Times Higher Education.

Vinte e seis países são representados no top 200 – dois a mais do que o ano passado, graças à Turquia e à Espanha. Depois de EUA e Reino Unido, a Holanda é o país mais bem representado com 12 instituições, seguido pela Alemanha, 10, França, oito, e Austrália, Canadá e Suíça, com sete instituições cada um.

Dos países do “Brics” (Brasil, Rússia, Índia,  China e África do Sul), apenas a África do Sul (universidade de Cape Town – 126º no ranking- ) e a China aparecem no top 200. Já entre as 250 melhores, aparecem a Rússia (1) e o Brasil (2).

TOP 10 “Times Higher Education World University Ranking 2013-14″:  1º – California Institute of Technology (EUA), 2º – Harvard University (EUA), 3º – University of Oxford (Reino Unido), 4º – Stanford University (EUA), 5º – Massachusetts Institute of Technology (EUA), 6º – Princeton University (EUA), 7º – University of Cambridge (Reino Unido), 8º – University of California, Berkeley (EUA), 9º – University of Chicago (EUA), 10º – Imperial College London (Reino Unido).

As pesquisas académicas realizadas pelas instituições têm um papel importante na avaliação para o ranking. São considerados o número de citações sobre as pesquisas em publicações da área, o impacto das citações e a influência que as pesquisas exercem no mundo académico, a reputação, o corpo docente, etc.

No total, mais de 10 mil académicos participaram da pesquisa e mais de 50 milhões de citações foram analisadas e comparadas; 13 indicadores de qualidade em cinco áreas de estudo foram levados em consideração (com artes, humanas e ciências sociais recebendo o mesmo tratamento que as ciências). Tudo isso faz com que o ranking da Times Higher Education seja o único do mundo a examinar o conjunto completo de missões de universidades modernas globais: pesquisa, ensino, transferência de conhecimento e actividade internacional.

Este é apenas mais um dos rankings internacionais divulgados por consultorias mundo afora a cada ano. Somente em 2014, foram seis tabelas lançadas pela organização britânica Quacquarelli Symonds (QS), pela Universidade Jiao Tong, de Xangai, pela consultoria internacional Center for World Uniersities Ranking (CWUR) e, finalmente, pela Times Higher Education.

Partilhe este Artigo