O presidente da Associação Angolana de Bancos, Amílcar Azevedo da Silva, admitiu hoje o interesse de investidores angolanos no aumento de capital do Banco Espírito Santo Angola (BESA), decidido pelo banco central.

SSim, “acho que sim. Se o BNA [Banco Nacional de Angola] adoptou uma medida que visa a salvaguarda da continuidade da actividade do banco [BESA] é porque tem, certamente, conhecimento de que haja parceiros angolanos interessados em tomar parte do capital no banco”, afirma Amílcar Azevedo da Silva à Lusa.

O BNA ordenou, na segunda-feira, seis medidas a aplicar em sete dias úteis visando a continuidade do BESA – ainda detido em 55,17% pelo BES português -, depois de analisar a evolução da situação financeira daquele banco, decorrente das medidas de saneamento adoptadas face ao volume de crédito malparado.

Notícia em desenvolvimento.

Partilhe este Artigo