ANGOLA. O equipamento do novo aeroporto internacional de Luanda, em construção nos arredores da capital angolana, vai custar mais de 1,2 mil milhões de euros e será assegurado, também, por uma empresa chinesa.

A construção do aeroporto, no município de Icolo e Bengo, a 30 quilómetros de Luanda, está a cargo da empresa China International Fund Limited (CIF), por 3,8 mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros), tendo conclusão anunciada para Abril próximo.

Só para a concessão, construção e fornecimento do equipamento do novo aeroporto o Governo angolano autorizou a contratação da empresa China National Aero-Technology International Engineering Corporation, por 1,4 mil milhões de dólares (1,2 mil milhões de euros), conforme autorização do Presidente da República, a que a Lusa teve acesso.

No mesmo documento, de Setembro, José Eduardo dos Santos considera o novo aeroporto como um “projecto estruturante fundamental para a concretização da estratégia do Governo angolano, no que concerne ao posicionamento do país no domínio do transporte aéreo na região da África austral”.

Duas das pistas do novo aeroporto estão concluídas, assim como a torre de controlo, decorrendo a construção dos terminais, que segundo o Governo angolano deverão receber 15 milhões de passageiros por ano.

A construção do novo aeroporto internacional de Luanda arrancou em 2004 e a sua entrada em serviço está projectada até Junho de 2017, ano em que se realizam em Angola as terceiras eleições gerais em período de paz.

O projecto é financiado por fundos chineses englobados na linha de crédito aberta por Pequim para permitir a reconstrução de Angola, depois de terminado um período de três décadas de guerra civil.

O novo aeroporto internacional está implantado numa área de 1.324 hectares e terá duas pistas duplas com capacidade de aterragem do maior avião comercial do mundo, o Airbus A380.

Fonte: Lusa

Partilhe este Artigo