Em comunicado, assinado pelo Tenente General Afonso Nzau, Chefe de Brigada Maiombé Sul, a FLEC/FAC revela que nos “violentos confrontos” de sábado e domingo, as suas forças mataram, em Cabinda, quatro oficiais e sete soldados das Forças Armadas de Angola (FAA).

Eis, na íntegra, o comunicado da FLEC/FAC enviado à Redacção do Folha 8:

“O comando militar da FLEC/FAC informa que violentos confrontos entre as nossas forças e as forças ocupantes angolanas eclodiram no Sábado, 30.07.2016, às 19h45 e Domingo, às 14h13, em três frentes junto à fronteira da República do Congo e na aldeia de Banga em Buco-Zau, onde foi registada a morte de 4 oficiais e 7 soldados das FAA e 2 militares da FLEC/FAC.

Seis militares das forças ocupantes, FAA, morreram e 3 soldados foram gravemente feridos no domingo 31.07.2016 às 9h00 numa emboscada em Mviedi no Belize.

Na operação, um veículo das forças ocupantes foi atingido por dois roquetes da FLEC/FAC. Outros combates estão em curso.

O comando militar da FLEC/FAC alerta para o agravamento da situação militar em Cabinda. O Governo angolano anunciou o controlo fictício de Cabinda enquanto as forças da FLEC/FAC já estão posicionadas em locais estratégicos Perto do Malongo e dentro da cidade capital Tchiowa.

O Presidente José Eduardo dos Santos não quer respeitar o cessar-fogo decretado pela direcção politico militar da FLEC/FAC, apesar das sucessivas derrotas militares no terreno. A FLEC/FAC reafirma disponibilidade para estabelecer um diálogo franco e sincero entre Luanda e a FLEC/FAC como única via para a paz.”

Partilhe este Artigo