O julgamento dos elementos que prepararam um atentado contra o Chefe do Estado teve de ser adiado, por falta de electricidade. Isso não é novidade, o planeamento paranóico de atentados e a falta de electricidade em Luanda.

Por Domingos Kambunji

Há quem diga que os Kapangas dos Serviços de Segurança e Espionagem do MPLA também já estão com os fusíveis queimados por andarem a inventar tantos atentados, a fim de garantirem os seus salários exagerados.

Não sei se conhecem o General Zé Mania? É o kapanga-mor desta Mafia. O General já comprou vivendas luxuosas, para si e para os filhos, em Portugal, para o caso de a coisa correr mal. Dizem que o General é muito temente das pessoas que acusa inocentemente.

O Presidente gosta muito destes atentados ficcionados porque promovem a sua imagem pessoal, levando muitos cidadãos a pensar que ele é imortal ou os “factos” demonstrarem que ele tem sete vidas como os gatos.

Vocês já imaginaram o desperdício que seria gastar este dinheiro, consumido no planeamento de atentados ficcionados, para satisfazer as necessidades dos esfomeados? Toda a gente diria que isso não valorizaria a ditadura e a Ccleptocracia. É por isso que toda a gente deve reconhecer o elevado valor do General Zé Mania. Qualquer dia, pensamos, não seria ruim atribuir-lhe também a medalha da “Honra do Putin” e entrevistá-lo na televisão pública estatal sobre o seu papel fundamental na Batalha do Koito-Carnaval.

Há quem diga que, depois de serem condenados, os terroristas serão condecorados pelo Presidente, devido ao elevado patriotismo demonstrado, na participação como figurantes no planeamento e execução de atentados de ficção.

O juiz foi buscar as provas para a condenação dos terroristas em atentados perpetrados na Inglaterra, na China, na Rússia, na India, no Paquistão e no Uzebequistão. A prova contra esses angolanos era pouco convincente para serem condenados pelo Sistema Judicial do Presidente. O juiz também lamenta o facto de a Porcariadoria Geral da Reipública do Presidente ser muito ineficiente, demasiado incompetente, necessitando de adquirir mais experiência, inspiração e informação nos filmes de ficção.

O General Zé Mania recusa-se a utilizar os argumentos dos filmes de ficção de Holliwood. Ele, amiúde, diz que acha muito mal que os militantes do cabritismo vejam filmes produzidos pelo imperialismo capitalista Iinternacional. A exploração dos povos oprimidos da humanidade dá a possibilidade a esses imperialistas de não terem falhas no abastecimento de água e electricidade, o que não lhes permite competir com Angola, a mais ponderosa Nação, que há nos livros de ficção do MPLA, em matérias de seca e apagão.

Neste momento o julgamento voltou a ser interrompido, porque houve um novo corte no abastecimento de electricidade na cidade.

O Zé Kavela diz que é uma enorme felicidade, em Angola, termos a possibilidade de os julgamentos funcionarem como os episódios da telenovela. O juízes do Sistema Judicial da Presidência são muito bem pagos para realizarem estes julgamentos gagos.

Partilhe este Artigo