Com vídeo.Um menino de 13 anos de idade foi morto à queima-roupa no bairro Walale, zona do Zango 2 (Luanda, Angola), por agentes das forças de segurança do regime de José Eduardo dos Santos comandados pelo tenente-General Simão Carlitos Wala. O único crime que cometeu foi ter questionado a razão pela qual a casa dos seus pais, a sua casa, foi demolia. É a isto que chamam uma democracia e um Estado de Direito?

Partilhe este Artigo