A Polícia colocou o Lubango a ferro e fogo para travar os “kupapatas” que, supostamente, estão a violar algumas regras que limitam a sua circulação. Dos confrontos resultaram vários feridos e um morto.

A s forças policiais, PIR, com um dispositivo musculado, estão a perseguir os “kupapatas”, alegando que eles não possuem autorização para no castro urbano.

Esses requisitos tem sido um calcanhar de Aquiles entre os “Kupapatas” e a Polícia, o que leva a um clima se terror e violência quase diário.

Hoje, segundo apurou o F 8, a Polícia matou mesmo um dos “Kupapatas” nos arredores do bairro da Mitcha e João de Almeida, no Lubango, o que provocou uma explosão de raiva e de violência dos familiares das vítimas.

A situação é recorrente e sempre que os “Kupapatas” tentam manifestar-se, ou apresentar as suas razões às autoridades, são violentamente reprimidos pela Polícia.

Polícia que está a usar de extrema violência também contra os populares que estão a registar, em filme e fotos, a manifestação. Alguns foram detidos e levados para parte incerta, outros ficaram seus os telemóveis onde registaram os acontecimentos.

Por sua vez a população revoltada está a queimar pneus numa clara oposição à violência policial.

Notícia em actualização

Partilhe este Artigo