O ex-Presidente moçambicano Joaquim Chissano alertou hoje o futuro Governo e o chefe de Estado para a necessidade de dar atenção à insegurança, depois de o país ter descido no Índice Ibrahim de Boa Governação Africana (IIGA) hoje publicado.

“Este índice obriga ao estabelecimento de certas prioridades” e “há-de ser necessário saber como adaptar o que o índice sugere para Moçambique”, disse hoje à agência Lusa em Londres o ex-Presidente moçambicano, onde assistiu à apresentação do documento.

Moçambique recuou duas posições no IIGA 2014 para 22ºentre os 52 países avaliados, sobretudo nas sub-categorias relacionadas com a segurança, o que Chissano considera ser uma consequência do crime organizado responsável por uma onda de raptos de pessoas e também do conflito armado que renasceu entre o governo da Frelimo e as forças da Renamo, na oposição.

Partilhe este Artigo