O decorrer do tempo é muito sacana para desmascarar os demagogos… Ainda há poucos dias o Comité Central do MPLA estabeleceu um “acordo de cooperação de interesse mútuo” com a Fundação Agostinho Neto para apresentarem uma queixa na ERCA do MPLA contra o Folha 8 (F8), por, num post no Facebook, ter publicado uma crítica sarcástica ao Pai dos Fuzilamentos do 27 de Maio e Fundador da Guerra Civil, Agostinho Neto.

Por Domingos Kambunji

A notícia que caiu do céu ou subiu do inferno diz que o Tribunal da Comarca do Dande, no Caxito, na província do Bengo, “indiciou formalmente dois altos dirigentes do MPLA, com cargos no Governo, nos crimes de peculato e falsificação praticados no exercício de funções”. Um desses indiciados é membro do Comité Central do MPLA que odeia o F8. O mais cómico de todo esse “drama de baba e ranho de todo o tamanho” reside no facto de a Fundação Agostinho Neto e o Comité Central do MPLA não terem ficado ofendidos, nem reclamarem, por a caricatura sarcástica usar as palavras ditador e assassino…

Este tipo de reacções dos apoiantes de “vacas sagradas” não é de estranhar. Ainda recentemente, o director do Departamento de Informação e Propaganda do Bureau Político do Comité Central do MPLA, numa narrativa muito esganiçada, questionava se a Constituição “democrática” de Angola dava a possibilidade a um partido da oposição de criticar o desempenho do governo…

Michelle e Barack Obama são um exemplo de inteligência, dignidade e coerência. Enriqueceram pelo seu trabalho, fruto de uma inteligência superior revelada no excelente aproveitamento escolar na Universidade de Harvard, considerada a melhor Universidade do mundo nos últimos nove anos. Michelle e Barack Obama não enriqueceram pela “acumulação primária de riqueza”, através da corrupção, durante o reinado de um presidente e de um partido político africano cleptocrático…

Quando ocorreram catástrofes nos Estados Unidos, Michelle e Barack Obama encontraram-se com as vítimas e familiares dessas vítimas respeitando a privacidade e a dor dessas pessoas, não as usando para campanhas de propaganda política hipócrita.

Há alguns meses o F8 criticou como nojento o gesto da vice-presidente do MPLA ao aproveitar o fuzilamento de uma zungueira de Luanda pela Polícia, para, numa atitude parasitária, deixar-se fotografar com uma criança órfã ao colo, “oferecendo carinho e solidariedade”, desrespeitando a privacidade e a dor da família e os direitos da criança. Imediatamente o Comité Central do MPLA começou, com “coices e urros”, a acusar o F8 de desrespeitar a mulher angolana. O F8 acusou o gesto de nojento, não a mulher do MPLA… Uma árvore não faz a floresta… Se a vice-presidente do MPLA seguisse o exemplo de Michelle Obama no respeito pelos direitos das crianças e pela valorização do papel das adolescentes e das mulheres nas sociedades africanas e não só…

Não nos esquecemos que durante o reinado de José Eduardo dos Santos os “patrulheiros” da comunicação social em Angola censuraram e não reportaram o discurso do marido de Michelle Obama, quando este criticou as ditaduras e a corrupção em vários países africanos, de que Angola era um triste e vergonhoso exemplo. Os mesmo “patrulheiros” que são maioria na ERCA do MPLA, os que mentiram quando diziam que o MPLA estava a modernizar e a diversificar a economia e o país não entraria em crise, agora travestiram-se como carrascos do F8 e da Liberdade de pensamento e de expressão…

Se o jornal francês, com caricaturas sarcásticas, Charlie Hebdo, criticar o despotismo e os crimes contra a humanidade do MPLA em Angola, durante a governação de 45 anos, a ERCA do MPLA, a Fundação Agostinho Neto e o Comité Central do MPLA também irão contratar um mercenário terrorista para matar ou colocar como reféns os jornalistas do Charlie Hebdo?

Um poeta brasileiro aconselhou a não escrever versos sobre acontecimentos fúteis e sofismas e a função dos cidadãos inteligentes é incomodar os demagogos, vulgarizadores de sofismas e de falácias.

A ERCA do MPLA tem alguns poetas “trinta dinheiros” e isso é mais uma demonstração de que o Sistema de Ensino na Angola do MPLA está classificado entre os piores em todo o mundo. O Legatum Institute de Inglaterra classificou-o, em 2019, no lugar 157, muitíssimo longe dos melhores. É por isso que todos os analfabetos sistémicos não deverão perder a esperança de futuramente serem nomeados como representantes do MPLA na ERCA, membros do Bureau Político do Comité Central do MPLA ou presidentes, primeiros secretários ou escriturários da Fundação Agostinho Neto, o Pai dos Fuzilamentos do 27 de Maio e Fundador da Guerra Civil em Angola, o “herói” do MPLA.

Nota. Todos os artigos de opinião responsabilizam apenas e só o seu autor, não vinculando o Folha 8.