A empresária angolana Isabel dos Santos anunciou hoje a atribuição de dez bolsas de mérito a alunos da Universidade de Cabo Verde, no final da conferência em que ofereceu dezenas de exemplares do livro ‘Como conduzir uma negociação’. Ler também artigo “ANALISAR O EXEMPLO DA MCDONALD’S E DA UBER!”

A Bolsa de Mérito Isabel dos Santos inclui o pagamento de todas as propinas universitárias durante um período de quatro anos e um estágio curricular na Unitel T+, de acordo com a documentação que foi distribuída aos interessados no final da Conferência Empreendedorismo Jovem e Inovação, que decorreu esta manhã na Praia.

Em declarações aos jornalistas, Isabel dos Santos disse que a aposta “é na educação e em fortificar os recursos humanos e dar oportunidades a jovens sem recursos financeiros, mas que são jovens inteligentes e com muito talento”.

São pessoas, acrescentou, que “vão ser reconhecidas pela sua excelência e motivação, e um dia poderão contribuir e transformar este país”.

Para se candidatarem, os alunos têm de estar inscritos num curso de graduação da Universidade de Cabo Verde, ter média de pelo menos 16 valores, escrever uma carta motivacional, fazer uma entrevista e entregar uma carta de referência, para além da apresentação de um comprovativo do rendimento familiar.

No final do curso, é garantido “acesso a estágio curricular na Unitel T+ ou em outras entidades parceiras, possibilidade de futuro acesso directo a empresas parceiras e prioridade nos processos de recrutamento”.

Antes das declarações aos jornalistas, na intervenção final na conferência, Isabel dos Santos salientou que “é preciso mudar o ‘mindset’, a maneira de estar na vida, é fundamental” e acrescentou: “Durante muitos anos foi-nos contada uma mentira, dizendo para esperarmos, que virão pessoas de fora para resolver os nossos problemas, virão investidores, empreendedores, agricultores e mais não sei quem de fora para resolver os nossos problemas, mas isto é mentira”, disse a empresária.

“As únicas pessoas que vão resolver os nossos problemas somos nós próprios, o empreendedorismo começa em nós, nós temos o poder da mudança e isso começa por ter autoconfiança”, salientou a empresária.

Antes, numa resposta a perguntas da plateia na conferência, que demorou mais de duas horas, a empresária disse que “as grandes lições, para não dizer falhanços, acontecem quando não reconhecemos a mudança do ambiente de negócios”.

Questionada sobre o ambiente de negócios em África, Isabel dos Santos reconheceu as dificuldades, mas vincou que isso é também uma oportunidade: “África tem particularidades como inflação, desemprego, economias fechadas, toda a parte de gestão da moeda e de pagamentos é muito complexa, mas se conseguires vencer aqui, consegues em qualquer parte do mundo”, afiançou.

Folha 8 com Lusa

Partilhe este artigo