O Conselho Presidencial da CASA-CE reunido hoje, 26 de Janeiro, para apreciar entre vários assuntos o despacho do Juiz Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional que indefere o requerimento da CASA-CE sobre a fusão e transformação desta em partido politico, emitiu o seguinte comunicado:

“1. O Conselho Presidencial acata a decisão do Tribunal Constitucional versada no despacho de 19 de Janeiro de 2017, que indefere a transformação da CASA-CE em partido político e abstém-se do direito de interposição de recurso.

2. Em consequência, CASA-CE, vai concorrer às eleições gerais de 2017 como coligação, tal como sucedeu em 2012 onde obteve um resultado positivo, apesar das circunstâncias em que aquelas eleições ocorreram.

3. Deste modo nada nos impede de virmos a ter um resultado retumbante nas eleições gerais de 2017, razão pela qual, todas as atenções dos nossos militantes, dirigentes e quadros deverão estar voltadas para este objectivo sagrado, o de vencer as eleições. Tudo o resto é secundário.

4. Para o Conselho Presidencial o contexto em que nos encontramos de pré-campanha eleitoral, exige a concentração de esforço humano e material, bem como a criatividade para a dinamização das estruturas intermédias e de base, a engajarem-se activamente na mobilização dos angolanos para as próximas eleições.

5. O Conselho Presidencial apela a todos os militantes, simpatizantes e amigos da CASA-CE a manterem-se calmos, serenos e entrincheirados nos ideais que norteiam a CASA-CE, combatendo as manobras de desinformação que têm sido desencadeadas pelo nosso principal adversário político;

6. O Conselho Presidencial assegura a toda família CASA-CE, que tudo fará para que em Agosto de 2017 esteja à altura dos desígnios do povo.”

Partilhe este Artigo