Façamos de conta que em Angola a Constituição era para cumprir. Se assim fosse, José Eduardo dos Santos já há muito teria sido demitido. Suborno, peculato e corrupção estão para ele como a água está para os peixes. Igualmente atenta vezes sem conta contra o Estado democrático e de direito. Mas como é ele que manda no partido mais do que maioritário, tal como manda no Governo, nos tribunais, nas Forças Armadas… continua a gozar com os angolanos.

Partilhe este Artigo