O “latidólogo” já veio a público anunciar que se deve dar o benefício da dúvida ao JLow. Como se houvesse alguma dúvida de que o JLow beneficiou de um sistema politico completamente vigarizado, ultrapassado, para ter enricado. Nós percebemos a precipitação do “latidólogo” para se colocar na primeira posição nas acções de bajulação, com o objectivo de continuar a receber uma farta ração de pirão.

Por Domingos Kambunji

Ainda não há muito tempo este tipo de opinião era dirigido apenas ao patrão da corrupção. Agora que está mais do que visto de que ele irá para a sucata é conveniente levantar a pata para acenar noutra direcção, saudando o herdeiro do patrão.

Finalmente os eunucos mentais já concluíram que o Rei Zé não é imortal, o que para os megafones do ranço já é um grande avanço.

Os sósias do “latidólogo” também já vieram a terreiro avisar para os angolanos terem muito cuidado a votar, porque na Líbia há quem tenha saudades do Kadafi. Querem eles dizer que o Rei que irá ser enviado para a sucata foi e é um clone do Kadafi? Só eles poderão responder a essa pergunta e apenas eles terão muitas saudades…

Nos países civilizados, quando acontece alternância no poder não há paranóia de os dirigentes políticos que se seguem serem acusados de tentarem derrubar ideais kadafianos, como fazem esses cangaceiros, novos-ricos, angolanos. Os ideais kadafianos estão implantados em países atrasados com manipuladores de mentalidades, como acontece com os dirigentes angolanos.

A palhaçada não acaba aqui. Um destes dias o Manel Vilsente, acusado em Portugal de corrupção, branqueamento de capitais e falsificação de documentos, “botou faladura” para anunciar que deveremos apoiar os mais carenciados e vulneráveis. Os novos-ricos não fazem essa boa acção com as sobras do dinheiro que abifam através da corrupção. Os remediados trabalham para garantir a sua sustentação. Só sobram os pobres para apoiarem os mais carenciados e vulneráveis!…

Através desta “latidição” irracional o Vilsente deve ter garantida a eleição para deputado do paraLamento Nacional.

Não admira que o kangamba Vilsente seja eleito deputado. Na última eleição o kangamba Bento também foi eleito deputado, apesar do seu cadastro criminal.

Enquanto tudo isto vai acontecendo no reino do ruim rei-presidente africano Putin, dizem que a Tchizé continua a obrigar o filho de 3 anos a estar sentado, todo o dia, à frente da televisão, escutando e vendo as notícias da TPA, para informar a mãe acerca do estado de saúde do avô. Só a TPA tem capacidade para ser porta-voz oficial de diagnósticos e prognósticos de medicina e dos lucros fictícios do “pitrol” da Sonangol, gerida por uma ave de rapina.

Enquanto tudo isto vai acontecendo, o JLow não se cansa de andar em campanha demagógica em todo o território nacional. Para cumprir as promessas que tem feito necessitaria do PIB (Produto Interno Bruto) proveniente a diversificação económica dos Estados Unidos da América do Norte e da China, juntos.

O JLow prometeu o investimento para a Lunda Sul beneficiar da extensão da linha férrea e passar a ser servida pelo transporte através do combóio. Nós não necessitamos de dar o benefício da dúvida ao JLow porque temos a total certeza de que a Lunda Sul passará a ser servida pelo kimbóio, porque o PIB angolano provém de uma diversificação “ecómica” demasiado sanzaleira.

E se em vez de darmos ao JLow o benefício da dúvida lhe déssemos o “benefício” da dívida? Não seria mais interessante?

Dizem que quando o JLow se sentar no trono dourado irá publicar um decreto-lei presidencial que impedirá os países do estrangeiro de recusarem pedidos de fiado.

Sabe-se, desde já, que os 20 milhões de pobres continuarão a sentir os malefícios das dívidas do MPLA.

Partilhe este Artigo