O Secretariado do Comité Provincial da UNITA no Huambo, leva ao conhecimento da opinião pública nacional e internacional “que um grupo de 12 indivíduos devidamente identificados e enquadrados na Organização de Defesa Civil (ODC), no Sector de Kuketa, Município do Londuimbali destruíram por volta das 09horas do dia 20 de Outubro de 2016, a Sede Sectorial da UNITA e 10 (dez) habitações de membros da UNITA residentes na localidade”.

Eis, na íntegra, o comunicado da UNITA sobre este assunto:

“A acção dos militantes radicais do Regime foi feita no mesmo dia em que a Administração Municipal do Londuimbali respondeu à nota do Secretariado do Comité Municipal da UNITA no Londuimbali, de 17 de Outubro de 2016, que informava a realização de um acto político no Sector da Kuketa pela JURA.

Na nota da Administração Municipal, a Administradora Municipal do Londuimbali demitiu-se da sua responsabilidade de zelar pelos interesses de todos membros da comunidade dizendo que “quanto à actividade do dia 23 de Outubro de 2016, de acordo com a sondagem da opinião pública, não se aconselha a sua realização” (Assina Dra. Belina Cuaiela Samessele).

Com esta resposta fica por demais evidente que a Administração Municipal do Londuimabli é promotora do clima de instabilidade e desacatos que se viveram no Sector da Kuketa antes da realização das actividades políticas pela JURA.

O Secretariado do Comité Provincial da UNITA no Huambo condena veementemente a postura dos militantes extremistas do MPLA e da Administração Municipal do Londuimbali que, incapazes de realizar as aspirações do povo, promovem e usam da violência, do terror e do ódio para desviar atenções da comunidade da sua incapacidade de governar e resolver os problemas do povo.

O Secretariado do Comité Provincial da UNITA no Huambo lamenta o facto da Polícia Nacional do Londuimbali ter cedido aos intentos dos terroristas da ODC e não ter sido capaz de garantir a ordem e segurança públicas.

O Secretariado do Comité Provincial da UNITA no Huambo insta as autoridades competentes do Estado a ter coragem de prender e levar às barras do Tribunal os senhores José Chitoma, José Ricardo, José Victor (Kalundondolo), João Kapenda, Isaac Chilungo (Kachinganje), Amadeu Sawanda, João Baptista (Dezassete), João Pinto Reis, Francisco Chiloya, Celestino Mussolela, Ernesto Chico e Francisco Muenho Kataka, todos da ODC, uma força paramilitar ilegal pertencente ao MPLA, autores materiais dos crimes de destruição e vandalização de propriedade da UNITA e de cidadãos residentes na localidade.

O Secretariado do Comité Provincial da UNITA no Huambo informa a opinião pública nacional e internacional que os senhores José Chitoma, José Ricardo e Francisco Chiloya, estão implicados no assassinato do cidadão Francisco Epalanga, perpetrado aos 11 de Maio de 2013 na localidade da Kuketa, mas nunca julgados pela cultura de impunidade prevalecente na Província.

O Secretariado do Comité Provincial da UNITA no Huambo apela aos membros, amigos e simpatizantes a manterem a serenidade, a determinação e confiança na vitória do Estado Democrático e de Direito.”

Foto: Arquivo

Partilhe este Artigo