A Merck, empresa líder em ciência e tecnologia, anunciou que o maior fornecimento de comprimidos de Praziquantel enviado para Angola chegou recentemente em Luanda.

Angola recebeu aproximadamente 4 milhões de comprimidos para ampla distribuição entre crianças em idade escolar. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), Angola é um dos países mais endémicos dentre todos que registam a presença de esquistossomose no mundo. Estima-se que cerca de 26% da população em geral necessita de tratamento. Desde 2008, Angola participa do Programa de Doação de Praziquantel da Merck (Merck Praziquantel Donation Program) e, até à data, o país já recebeu quase doze milhões de comprimidos.

“Queremos contribuir para eliminação dessa verminose oculta, a fim de ajudar as crianças infectadas a participar do desenvolvimento económico nos seus países de origem. Através da doação de aproximadamente 4 milhões de comprimidos à OMS para Angola, quase 1,6 milhões de crianças em idade escolar poderão ser tratadas – o número compreende metade da população em idade escolar do país que necessita de tratamento. Os números revelam que estamos no caminho certo. Entretanto, sabemos que sozinhos não podemos solucionar o problema com os comprimidos”, afirmou Eduardo Carvalho, Director Geral da Merck em Angola.

Desde 2007, mais de 74 milhões de pacientes, principalmente crianças em idade escolar, receberam tratamento. Para esse efeito, a Merck doou mais de 340 milhões de comprimidos de Praziquantel à OMS. Até à data, o Praziquantel é bem tolerado e considerado o tratamento mais eficaz contra a esquistossomose. A Merck também está a apoiar programas educacionais e de sensibilização em África, a desenvolver terapias contra a esquistossomose para crianças de tenra idade e a cooperar com parceiros da Aliança Global Contra a Esquistossomose (Global Schistosomiasis Alliance).

A esquistossomose é uma doença crónica. É considerada uma das infecções parasitárias mais prevalentes e devastadoras nos países tropicais. Estima-se que o número de pessoas infectadas no mundo seja de 260 milhões e o número de óbitos anuais fique em torno de 200 mil. A transmissão dessa doença crónica é feita por platelmintos. A infecção é muito difundida nas regiões tropicais e subtropicais onde grande parte da população não tem acesso à água potável e saneamento.

As pessoas são infectadas por larvas parasitárias, principalmente em água doce, por exemplo, enquanto trabalham, nadam, pescam ou lavam roupa. A larva minúscula penetra a pele humana, entra nos vasos sanguíneos e atacam órgãos internos.

O índice da infecção é particularmente elevado entre crianças em idade escolar. O Praziquantel é o único produto activo com o qual todas as formas de esquistossomose podem ser tratadas. Por conseguinte, a OMS considera o Praziquantel a solução mais eficaz em termos de custo-eficiência para a saúde dos pacientes necessita dos, o medicamento de escolha.

Em 2007, em cooperação com a OMS, a Merck deu início ao Programa de Doação de Praziquantel. Desde então, mais de 340 milhões de comprimidos foram doados e mais de 74 milhões de pacientes receberam tratamento, especialmente crianças em idade escolar. A Merck comprometeu-se em continuar empenhada na luta contra a doença tropical até que a esquistossomose seja eliminada.

Para esse efeito, a empresa anualmente doa mais de 250 milhões de comprimidos de Praziquantel à OMS. O valor da doação anual planeada fica em torno de 23 milhões de dólares norte-americanos. A Merck também apoia um programa de sensibilização nas escolas de África, a fim de educar as crianças sobre as causas da esquistossomose e modos de evitá-la.

Ainda, integradas na parceria público-privada, pesquisas são realizadas pela empresa sobre uma nova fórmula de Praziquantel que também possa ser administrada às crianças de idade bastante tenra. Até à data, os comprimidos só são apropriados para crianças acima de seis anos de idade. No final de 2014, a Merck, em parceria com a Fundação Bill e Melinda Gates e a Visão Mundial Internacional, fundou a Aliança Global contra a Esquistossomose (Global Schistosomiasis Alliance).

A Merck é uma empresa líder em ciência e tecnologia na área de saúde, ciências humanas e materiais de desempenho. Cerca de 50 mil funcionários trabalham para desenvolver tecnologias que melhorem e aprimorem a vida – desde terapias biofarmacêuticas para o tratamento contra o cancro ou a esclerose múltipla, e sistemas de ponta para produção e pesquisas científicas, até cristais líquidos para smartphones e televisão de LCD. Em 2015, a Merck registou um volume de vendas de 12,85 bilhões de euros em 66 países.

Fundada em 1668, a Merck é a empresa química e farmacêutica mais antiga do mundo. A família que a fundou continua a ser proprietária maioritária desse grupo empresarial que é cotado em bolsa. A Merck, Darmstadt, Alemanha detém os direitos globais sobre o nome e a marca Merck. As únicas excepções compreendem os EUA e o Canadá, onde a empresa actua como EMD Serono MilliporeSigma e EMD Performance Materials.

Fonte: African Agency Media

Partilhe este Artigo