Uma delegação interministerial angolana deslocou-se hoje à República Democrática do Congo (RD Congo) para tratar do relançamento da cooperação entre os dois países.

A delegação angolana foi chefiada pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa, e durante a visita, de 24 horas, estão previstas audiências com o Presidente da RD Congo, Joseph Kabila, e outros governantes.

As reuniões de Kinshasa deverão culminar com a assinatura de um acordo de supressão de vistos em passaportes diplomáticos entre os dois países.

A comitiva angolana integra ainda os ministros das Relações Exteriores, Georges Chikoti, do Comércio, Rosa Pacavira, e dos Transportes, Augusto Tomás.

Esta visita acontece depois da deslocação do Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, à RD Congo, a 19 de Janeiro, quando foram assinados vários acordos de cooperação, no domínio dos transportes e do comércio.

Recorde-se que, neste contexto, a Sonangol anunciou no dia 28 de Janeiro ter estabelecido um acordo comercial preliminar com a congénere da RD Congo para a exploração conjunta da produção de petróleo na Zona de Interesse Comum.

De acordo com uma informação da concessionária petrolífera angolana, o acordo com a Cohydro SA (Congolaise des Hydrocarbures) foi rubricado por administradores das duas empresas e “define os termos da actividade de exploração e os princípios gerais que irão reger o futuro contrato de partilha de produção”.

Os dois países têm interesses, nomeadamente, na produção ‘offshore’ entre o norte de Angola e o enclave de Cabinda, sendo que esta última província concentra actualmente grande parte da produção angola de petróleo.

A Sonangol acrescenta que este entendimento com a Cohydro constitui uma “evolução significativa” dos contactos que vinham sendo efectuados bilateralmente, no âmbito do Protocolo de Cooperação assinado por Angola e pela RD Congo a 30 de Junho de 2007, referente à exploração conjunta de hidrocarbonetos na Zona de Interesse Comum, uma área situada no corredor entre os dois países.

Partilhe este Artigo