Fernando Ulrich, presidente do BPI, afirmou hoje que o impacto da queda dos preços do petróleo em Angola não irá afectar os accionistas angolanos do BPI e, nomeadamente, a empresária Isabel dos Santos.

O presidente do BPI considerou mesmo que o apoio de Isabel dos Santos para o desenvolvimento dos projectos da instituição financeira, como a expansão em Angola, a compra do Novo Banco, ou o cumprimento da aplicação da regra dos grandes riscos imposta pelo Banco Central Europeu, não está em risco.

“Não penso que resulte daí nenhum problema especial”, afirmou Fernando Ulrich, acrescentando que “a Unitel [que detém 49,9% do BFA] tem uma situação fortíssima”, referiu.

“Não conheço todos os recursos do grupo Santoro e da engenheira Isabel dos Santos. A Unitel tem um investimento importante no banco. Não penso que tenha muitas actividades ligadas ao petróleo em Angola”, concluiu.

Não se sabe a razão (deve ser uma daquelas que a própria razão desconhece) que tem levado Fernando Ulrich a, por exemplo, afirmar insistentemente que não há corrupção em Angola e, a corroborar esta tese, a garantir que o banco nunca pagou comissões para conseguir negócios neste país.

“O BPI nunca pagou nada a ninguém para obter nada em troca como nem nunca ninguém nos pediu nada para fazer o que quer que fosse em troca”, diz regularmente Fernando Ulrich.

Partilhe este Artigo