A associação portuguesa Afectos com Letras enviou hoje para a Guiné-Bissau um contentor com cerca de oito toneladas de medicamentos, essencialmente antibióticos, destinados aos doentes mais carenciados das unidades de saúde do país, anunciou a organização.

O donativo, no valor de 121 mil euros, segue por via marítima e deverá chegar a Bissau na época natalícia, fruto de uma parceria com os Laboratórios Basi, com sede em Mortágua.

“Os medicamentos vão suprir as necessidades dos doentes sem recursos dos hospitais de Bissau (Hospital Nacional Simão Mendes e Hospital Militar), Bolama, Cumura, Bula e Ingoré e ainda dos centros de saúde de Varela e da ilha de Pecixe”, refere a organização não-governamental para o desenvolvimento (ONGD).

A doação surge no âmbito de um memorando de entendimento que a Afectos com Letras assinou este trimestre com o Ministério da Saúde guineense e com a ONGD espanhola AIDA.

Esta organização vai ser a parceira no terreno, “responsável pela distribuição dos medicamentos doados” para garantir que chegam a quem precisa em vez de serem vendidos.

O sector da saúde na Guiné-Bissau “padece de grandes carências e os medicamentos, essencialmente os antibióticos, muitas vezes rareiam ou atingem preços inacessíveis para uma grande parte da população que se abstém de tomar a medicação prescrita por falta de recursos financeiros”, justifica a Afectos com Letras.

Partilhe este Artigo