Luísa Damião, a vice-presidente do MPLA que dá carinho e solidariedade aos familiares das zungueiras que a polícia do MPLA mata, desafiou as universidades angolanas a promoverem a elaboração de projectos de estudos no âmbito do centenário do Assassino Agostinho Neto. Não vale a pena. Basta estudar os estudos já publicados sobre os crimes praticados por José Estaline, Augusto Pinochet, Adolf Hitler… Neto tentou imitar estes ditadores mas não conseguiu ir mais além porque pifou em Moscovo e regressou a Angola “encaixotado”.

Nota: Imagem e opinião de um leitor e que só vinculam o seu autor (devidamente identificado).