O país estava preparado para ver entrar e sair das instalações do DNIAP, hoje (06.10.20), a dupla mais chegada, considerados os “filhos” queridos de José Eduardo dos Santos, enquanto Presidente da República, nomeadamente, Manuel Hélder Vieira Dias “Kopelipa” e Leopoldino do Nascimento “Dino”.

Os dois generais ouvidos em auto de declarações, no dia 29 de Setembro, na Vila Alice, pelo procurador Matos de Macedo Dias, altura em que foram notificados, também, da numeração do processo n.º 12/2020/DNIAP, desde logo enquadrado na esfera criminal e não do cível administrativo, com o Ministério Público pese a justificativa dos generais, acreditar haver indícios sobre o alegado desvio de 2,5 mil milhões de dólares, do Estado.

Os arguidos negam, justificando, ter sido dinheiro privado do chinês Pam Sam, que chegou a Angola pela mão de Manuel Vicente, que o conheceu em Hong Kong e, foi autorizado a investir com base em autorização do Titular do Poder Executivo, de então, José Eduardo dos Santos e mais tarde cadastrado com investimento estrangeiro, com a chancela de Norberto Garcia, em 2017.

Mais pormenores, soube F8, em exclusivo, não poderão ser revelados, hoje (06.10), por ter sido pedido um adiamento da audição, pelo advogado Sérgio Raimundo, que se encontra no exterior do país.

Notícia em desenvolvimento