Elson de Carvalho, Presidente/Coordenador da Comissão Instaladora do projecto politico Partido Democracia e Cidadania (PDC), defende uma amnistia ampla, geral e irrestrita a todos quantos, no período compreendido entre 2002 e 2017, cometeram crimes políticos, económicos, ou conexos.

Vejamos o comunicado de Elson de Carvalho, que transcrevemos na íntegra por entendermos merecer a análise crítica dos nossos leitores:

“O Presidente/Coordenador da Comissão Instaladora do projecto politico PARTIDO DEMOCRACIA E CIDADANIA (PDC-Sustentabilidade) desde 2008 tem defendido a amnistia sobre todos os crimes económicos. Por conta desta iniciativa, tida como primitiva, muitas vezes foi ridicularizado, vexado, por companheiros, mas o tempo tem mostrado que sempre esteve certo ao defender o amplo perdão.

Entre os anos 2015 e 2017, mesmo sofrendo oposições, efectuou exaustivas pesquisas, estudos comparados, consultas e debates com economistas, sociólogos, juristas, politólogos, religiosos, académicos e aconselhou-se com figuras políticas e académicas de prestígio da sociedade angolana.

Fazendo uso dos direitos e deveres cívicos que a lei constitucional lhe confere, apresentou às entidades e instituições competentes uma sinopse do PRC – Projecto Repatriamento de Capitais – “AMNISTIA ECONÓMICA”, que colocava e coloca, a AMNISTIA ECONÓMICA como um Projecto de Lei mais abrangente que integra o Repatriamento de Capitais, enquanto mecanismo para a reintegração dos capitais retirados indevidamente do país e dos cofres do Estado e que depois de repatriados e reintegrados na economia do país, serviriam para ajudar no combate à pobreza por via do aumento de emprego.

Todavia em 2019, diante dos últimos acontecimentos e suas repercussões no cenário nacional político-social e cultural angolano, Elson de Carvalho tem percebido que os senhores “políticos” estão muito aquém dos desafios actuais em prol de uma nação unida e indivisível.

“Angola deve deixar de ser refém do seu passado. É preciso deixar as feridas sararem, o que a nossa sociedade mais precisa é de amor e protecção”.

Para que a sua afirmação seja corroborada com propostas plausíveis e concretas, continuou o debate com a seguinte declaração: “Urge a necessidade de instaurarmos um amplo debate com acções concretas e objectivas visando a AMNISTIA AMPLA, GERAL E IRRESTRITA”.

William Shakespeare, dramaturgo inglês, afirmou: “Lamentar uma dor passada, no presente, é criar outra dor e sofrer novamente”.

Dizem que é utopia pensar no povo, outros dizem que política é a arte da retórica, do convencimento, da ilusão.

Elson de Carvalho afirma que a política é o COMBATER A POBREZA E AUMENTAR O EMPREGO, instrumento mais eficaz e capaz de transformar sonhos em realidade. Política vs governo deve ser interpretada por cada cidadão como sendo a arte de tornar possível o suprimento das misérias, o diminuir das desigualdades, o garantir a vida e a dignidade, o permitir que pessoas com classes e ideologias diferentes se respeitem.

Elson de Carvalho tem dado a compreender que o seu compromisso fundamental é com o povo, pelo povo e para o povo, e apresenta os seguintes desafios: Fazer o sonho angolano acontecer; Honrar com nossos actos a memória de todos os que morreram lutando por uma angola independente e com justiça social; Fazer de Angola uma nação em que os seus filhos se orgulhem.”

Partilhe este artigo