O cantor soprano de ópera bufa berra, uiva, chora e grita mas em actividade musical produz nada de bom porque a melodia continua muito fora do tom. É estranho que Victor Silva, do jornal da Angola do MPLA, se apresente como “Super Homem” com voz de soprano.

Por Domingos Kambunji

É natural que um ser humano, do género masculino, apresente esse tipo de voz na infância. Quando isso acontece num estado que deveria ser adulto significa uma disfunção hormonal e, como as hormonas são controladas pelo cérebro, também significa um mau funcionamento cerebral.

Este tipo de voz reflecte-se não só na música esganiçada que pretende dar aos angolanos em geral mas, também, nas suas atitudes e comportamentos infantis de subserviência perante qualquer individualidade que ocupe um cargo político de destaque, especialmente na presidência.

Ainda não se compreendeu o motivo porque o ministro da propaganda e educação patriótica do MPLA trocou de cantor lírico para acompanhar e dirigir a orquestra do jornal da Angola do MPLA. O cantor lírico, soprano, Victor Silva, continua a cantar, com voz esganiçada, as mesmas melodias e letras já cantadas anteriormente pelo José Ribeiro. A única diferença está no facto de o soprano Victor Silva, nas letras, ter substituído o nome do Zédu pelo nome do JLo.

Ainda não há muito tempo, um governo do qual fez parte o ídolo do soprano do jornal da Angola do MPLA , João Lourenço, adoçou as emoções dos angolanos com o slogan “produzir mais para repartir melhor”. As investigações do Lava Jacto, no Brasil, dizem que o JLo abifou bastante dinheiro com essas campanhas eleitorais hipnotizantes do MPLA. Em termos reais , essa campanha, infelizmente, consistiu em roubar mais para enriquecer melhor. João Lourenço fez parte do governo que comandou essas operações cleptómanas. Onde é que andou o soprano Victor Silva para não se ter apercebido desses cambalachos?

Como é que o presidente de Angola, um general medíocre de um país que está entre os países mais atrasados do mundo, conseguiu ser mais rico do que os generais dos países mais modernos e desenvolvidos do mundo?

Nos países modernos e desenvolvidos o jornalismo adulto dedica-se à investigação destas anormalidades. No nosso país, o jornal da Angola do MPLA, propriedade da presidência, dedica-se apenas à bajulação e à subserviência e os directores são escolhidos e nomeados para exercerem apenas a função de “contratados”
.
A anedota sobre Angola que está a correr mundo é a seguinte: “o JLo está neste momento a demonstrar antagonismo para com os filhos do Zédu porque também tem filhos para enriquecer”.

O abuso da mania do soprano do jornal da Angola do MPLA evidencia demasiada acefalia. Ultimamente essa anomalia revela-se com a defesa “mabecosa” em combater a bicefalia em Angola, afirmando que o nosso país será um paraíso quando o JLo for finalmente presidente do MPLA. Isso só vem demonstrar que o MPLA está acima do Estado na hierarquia nacional, tese defendida há muito tempo, pelo William Tonet e pelo Rafael Marques, entre muitos outros.

O Victor Silva, no desempenho das funções de soprano do jornal da Angola do MPLA, maestro de ambiguidades, contradições e falácias, com voz efeminada esganiçada, revela uma enorme carência de testosterona intelectual. É por isso que se dedica à ópera da bufa.

“Mas, por muito que esperneie ou mais alto que grite, definitivamente, a impunidade tem os dias contados e nada será como dantes”! O soprano Victor Silva que repare bem no que aconteceu ao José Ribeiro, também pensava que como monangambé obediente (desprezível) era insubstituível.

Nota. Domingos Kambunji é também o autor da ilustração

Partilhe este Artigo