Os professores angolanos do ensino geral iniciaram ontem uma greve de duas semanas convocada pelo Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF). Exigem a aprovação do novo estatuto da carreira docente, a actualização das categorias dos professores em serviço e a transição de professores do regime probatório para o quadro definitivo. Sobre esta a greve a CASA-CE emitiu o seguinte comunicado:

“1 – O Conselho Presidencial da CASA-CE tomou conhecimento do movimento de greve decretado e convocado pelo Sindicato dos Professores SINPROF, seguido pela grande maioria dos membros e a classe dos professores em geral por toda Angola desde o dia 09 de Abril de 2018, com previsões de se estender por 15 dias caso não se encontre uma plataforma de entendimento entre as partes.

2 – O Conselho Presidencial da CASA-CE está consciente dos prejuízos que este exercício de greve provoca correlação a dinâmica dos estudantes e alunos do Ensino Geral durante todo o período do ano escolar, com efeitos colaterais para os pais e encarregados de educação cujas consequências se reflectem até ao futuro. Mas, fazendo jus a racionalidade humana e a razão quanto a finalidade de um movimento reivindicativo, esgotados que foram os esforços de um diálogo mais consentâneo desde 2013 com vista ao atendimento satisfatório do Caderno de Reivindicação (Estatuto da Carreira Docente e a Actualização do Quadro do Regime Probatório para o Quadro Definitivo), o Conselho Presidencial ao mesmo tempo que apela as partes para uma concordata o mais depressa possível para o bem dos milhares de professores e alunos, solidariza-se com o SINPROF na pessoa do seu Presidente Guilherme Silva.

3 – O Conselho Presidencial da CASA-CE lembra que as sociedades em vias de desenvolvimento como é Angola, têm de começar a se habituar a este tipo de manifestações que se ajustam ao usufruto do direito que confere a Constituição da República de Angola, igualmente plasmado na Carta Universal dos Direitos Humanos. Pois, é por demais sabido que as sociedades crescem e os povos se desenvolvem graças a esses impulsos cujo objectivo é fundamentalmente alertar os governantes dos males que assolam o Povo que governam, bem como acautelar fenómenos de convulsões sociais muito piores.

4 – O Conselho Presidencial da CASA-CE, lamenta a morte trágica por suicídio de enforcamento e coincidentemente muito estranha do Secretário Provincial do SINPROF de Benguela, Armindo Cambele, ocorrida no pretérito dia 06 de Abril de 2018 na sua residência e endereça à família enlutada os mais sentidos pêsames.

a) Tendo este suicídio se registado neste período conturbado de greve, o CP insta às autoridades governamentais competentes a tudo fazerem para prestarem o maior número de informações substancialmente esclarecedoras à opinião pública, por formas a se eliminarem as suspeições de um assassinato político que pairam no ar.”

Partilhe este Artigo